sábado, 20 de dezembro de 2008

SEMANA DE ANDANÇAS 3


No XVIII Encontro de Literatura para Crianças

Os livros falam uma língua própria, uma língua que é só sua e sussurram, gritam e revolvem as palavras como se cada palavra fosse uma “palavra de trapos”.
Feito aprendiz e ouvinte atento, estive a 15 e 16, no XVIII Encontro de Literatura para Crianças da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. Conheci de viva voz alguns dos autores que leio (melhor, devoro) e admiro como José Jorge Letria, Alice Vieira, Luísa Ducla Soares, António Torrado, Manuel António Pina e Álvaro Magalhães.
E senti um “calorzinho” quando, o José António Gomes, na sua excelente comunicação de enquadramento do painel “Palavras Rimadas” citou o meu nome como um dos poetas que escreve para crianças. O mesmo calor (um pouco mais intenso) quando Ana Margarida Ramos, na sua comunicação intitulada “Palavra de Bicho” citou e mostrou a capa do livro “Poemas da Bicharada”.

No Complexo Escolar dos Arcos, em Óbidos

No regresso de Lisboa para o Porto, fiz uma breve paragem em Óbidos para apresentar e autografar o “Rondel de Rimas para Meninos e Meninas” e os “ImProvérbios”, livros que a Câmara Municipal de Óbidos adquiriu para ofertar aos meninos do 2.º e 3.º ano daquela vila, agora reunidos num complexo escolar moderno e arquitectonicamente fabuloso. O evento, apesar de breve e singelo, foi gostoso.

Ainda em Óbidos, em razão de um abraço necessário à Matilde, à Mafalda e ao Pedro, passei pelo Bichinho de Conto. Lugar caloroso, como sempre. E que hoje faz festa a partir das 21horas. Tenho tanta pena de não poder estar lá.

Na EB1 de Lordemão, em Coimbra

Os alunos da Eb1 de Lordemão, em Coimbra, receberam-me efusivamente no dia 18 para apresentar o livro “Por Ser Natal”. Como já era visita repetente, o ambiente foi familiar. Li os poemas, contei as histórias do livro e (em segredo) autografei todos os livros, que só foram entregues na festa do dia seguinte, como prenda surpresa. Parabéns para as professoras, entusiastas das letras, e aos pais que (quase) “obrigaram” a Junta de Freguesia a patrocinar a oferta dos livros. Assim é que é.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

A PAPIANO CARLOS

Tive o grato privilégio de participar na antologia de homenagem a Papiano Carlos, no seu nonagésimo aniversário, intitulada "Papiano Carlos. Para o teu aniversário mando-te um cravo encarnado" (Porto: Modo de Ler), com o poema que se segue:

A GOTINHA DE ÁGUA

A Papiano Carlos

- “Sou lágrima de nuvem”,
pensa a gotinha vaidosa
enquanto do céu vem
em corrida preguiçosa
e não repara na flor
onde se vai transformar
em orvalho ou suor
que o sol fará evaporar
e assim voltar à nuvem,
para de novo se chorar.

sábado, 6 de dezembro de 2008

O NATAL DO ANJO CEGO EM BRAGA


A Biblioteca Lúcio Craveiro Silva, em Braga, é uma biblioteca com um espaço infantil fora do normal: pelo tamanho, pela organização, pela funcionalidade e pela beleza. E também pelas iniciativas que desenvolve. Na Sexta-feira, dia 05, no auditório, tive o gostoso privilégio de assistir à encenação do meu conto “O Natal do anjo Cego”, do livro “Por Ser Natal”, apresentado por duas jovens a fazer o seu estágio de animadoras sociais naquela biblioteca. Partilharam comigo este momento dois grupos de meninos e meninas de duas escolas daquela cidade. No fim da encenação, conversamos bastante, eu e os alunos, os professores, as estagiárias e as responsáveis da biblioteca. Foi, pode dizer-se, um bocado de manhã bem passado.

Na próxima Sexta-feira, dia 12, será encenado outro texto do mesmo livro. Desta vez será o conto “O País das Rodas” de Sónia Borges. Parabéns pela ousadia!

domingo, 30 de novembro de 2008

SEMANA DE ANDANÇAS 2


Agrupamento de Escolas Baixa / Chiado

A convite do Centro de Recursos do Liceu Passos Manuel, em Lisboa, tive oportunidade de visitar as escolas do 1.º Ciclo do agrupamento Baixa / Chiado. A jornada teve início a 25 de Novembro na EB1 Luísa Ducla Soares, continuou de tarde na Eb1 de S. José e no dia seguinte na Eb1 das Gaivotas e no próprio Liceu Passos Manuel.
Em cada escola, por pequenos grupos, apresentei os me us livros infanto-juvenis aos alunos, li alguns poemas e dinamizei alguns jogos poéticos. A receptividade foi fantástica. Em algumas escolas tive oportunidade de tomar um café e conversar com os professores.
Refira-se que esta visita se situa no âmbito da iniciativa desenvolvida pela Biblioteca Escolar / Centro de Recursos do Passos Manuel e genericamente designada de “Encontros com Escritores”. Acolheu já a Margarida Fonseca Santos (a 11 de Novembro) e contará ainda com a presença de Alice Vieira (21 de Janeiro de 2009) e de António Torrado. Não resisto a confessar: “Eu, em boas companhias”. Uma palavra especial de agradecimento se impõe: ao Fernando Faria (responsável do Centro de Recursos) pelo acompanhamento e à Magda Costa pelo convite. Obrigado e parabéns a ambos!

EB2/3 de Leça do Balio

De Lisboa para a EB 2/3 de Leça do Balio, foi um saltinho de pardal. Nesta escola está a decorrer a feira do livro, na biblioteca, local que se encheu para a apresentação dos livros “Rondel de Rimas para Meninos e Meninas” e “Poemas da Bicharada”, na Quarta-feira de manhã. Nesta visita, fui acompanhado por Sónia Borges, a ilustradora do segundo livro.
As perguntas finais foram interessantíssimas e revelaram que os alunos prepararam com esmero a visita, lendo os livros e estando atentos à apresentação inicial.

EB1 de Oliveira de Azeméis

O fim da manhã de Quinta-feira trouxe-me uma surpresa: a turma do 4.º Ano da EB1 de Oliveira de Azeméis sabia de cor e salteado (quase) todos os “Poemas da Bicharada”. Constituiu uma verdadeira comoção ouvir dizer, de cor, e com musicalidade, os poemas do livro.
Aos mais pequenos (de outras turmas) li poemas do “Rondel de Rimas para meninos e meninas” e disse poemas inéditos que muito os divertiu.

EB1 de Santa Apolónia (Coimbra)

Porque “de pequenino é que se torce o pepino” estive, na Sexta-feira de tarde, com os pequenos escritores da EB1 de Santa Apolónia em Coimbra que participaram com os seus poemas e ilustrações no livro “Por Ser Natal”: o Nuno Vieira, a Diana Coimbra e a Beatriz Fontes (na foto).
Nesta apresentação estiveram todos os alunos da escola, os ex-alunos do 4.º Ano (do ano transacto) e alguns pais e familiares. Foi uma festa singela, mas significativa; sobretudo pela percepção de que a literatura é beleza que congrega e reúne e que é património de todos os que se lhe dão.
Centro de Arte Manuel de Brito

Em Algés, no Palácio Anjos, há um centro de arte com uma colecção muito interessante (Paula Rego, Vieira da Silva, Júlio Pomar, Graça Morais, António Dacosta, entre outros) que se preocupa em fazer chegar a arte aos mais novos. Assim foi, na noite do seu 2.º aniversário, com a actividade “SonhArte no CAMB” (Centro de Arte Manuel de Brito).
Não é todos os dias que um Centro de Arte tem tal ousadia nem é todos os dias que uma criança pode passar a noite (literalmente) entre quadros de pintores tão importantes e participar em actividades pensadas exclusivamente para eles.
A noite começou com uma visita guiada às diversas salas em que, para além da guia, participaram a fadinha, Fernando Pessoa e uma criança obstinada com pedidos à sua mão (a partir de um texto de Álvaro Magalhães). Seguiu-se um espaço de descontracção, com desenhos e brincadeira. Ceou-se e cantaram-se os parabéns. Depois, “chichi, cama”, quer dizer, vestir o pijama e ocupar os colchões devidamente preparados.
E foi então, um pouco antes da meia-noite, que eu, João Petiz contei histórias e disse poemas sobre bichos: o coelhinho branco e a formiga rabiga, o Cuquedo, o Pinto Borrachudo, as adivinhas de Carlos Pinhão entre outros, finalizando, para “induzir” o sono com o texto de Luísa Ducla Soares: “Todos no Sofá”.
Adorei participar nesta festa! Creio que este foi o modo mais ousado e, simultaneamente, divertido de festejar o aniversário do CAMB. Os meus parabéns!

sábado, 22 de novembro de 2008

FESTIVAL DE POESIA DE FOZ CÔA 2

Não sabia exactamente o que era um Festival de Poesia quando me desloquei a Vila Nova de Foz Côa. E descobri que se trata de um encontro de poetas com os alunos e leitores das escolas daquele concelho. A mim, juntamente com os poetas Amadeu Baptista e José Braga-amaral (na foto), coube-me a sorte do contacto com os alunos e professores da Eb1 de Freixo de Numão, a alguns quilómetros de Côa. O que fizemos foi simples: falamos dos nossos livros (os publicados e/ou a publicar), lemos alguns textos e respondemos às perguntas dos alunos.
O encontro (festival) durou todo o dia. Eu só pude participar de manhã.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

NA ESCOLA SECUNDÁRIA C/3.º CICLO DE ADOLFO PORTELA, ÁGUEDA

O Cuquedo é muito assustador, prega sustos a quem estiver parado no mesmo lugar”.

Esta expressão de Clara Cunha serve na perfeição para mostrar que os professores e alunos da Escola Secundária C/3º Ciclo de Adolfo Portela, em Águeda, são gente destemida, que não fica parada no mesmo lugar. E por isso organizaram a Feira do Livro, convidando-me para, como contador de história e autor, dinamizar um bocado das passadas tardes de segunda e terça-feira.

Assim, na qualidade de João Petiz, contei as história do "Cuquedo" (de Clara Cunha) e os contos tradicionais portugueses, o "Coelhinho Branco e a Formiga Rabiga", o "Pinto Borrachudo" e disse alguns poemas sobre a bicharada. Na qualidade de autor, apresentei sumariamente cada um dos meus 8 livros para crianças.
O que mais destaco: a participação activa e interessada de todos os alunos.

sábado, 15 de novembro de 2008

FESTIVAL DE POESIA DE FOZ CÔA


SEMANA DE ANDANÇAS


O BICHINHO DE CONTO

Óbidos é linda! São muitas as razões para visitarmos esta vila histórica. Acrescente-se mais uma: o Bichinho de Conto, a livraria, galeria e editora do Pedro e da Mafalda Milhões. É, de facto, um espaço novo e diferente, verdadeiramente inovador onde tive o prazer de estar como autor e como editor da Trinta Por Uma Linha no passado Domingo, rodeado de pessoas que escutaram, perguntaram, disseram de sua justiça o que pensavam da edição de livros infanto-juvenis em Portugal. Eu adorei… o dia, o lugar, as pessoas!

ESCOLA BÁSICA DA PEDRULHA, COIMBRA

O dia era de S. Martinho, castanhas e vinho, mas quem nos juntou foi a Rainha Santa Isabel, as rosas e o seu perfume. Desde manhã cedo até meio da tarde os alunos desta EB visitaram a Biblioteca e tiveram oportunidade de me ouvir falar de “A Menina das Rosas”, de “ver” as ilustrações e de captar o perfume de paz que atravessa esta história de ficção em que os personagens são históricos.
AS CONVERSAS SÃO COMO AS CEREJAS

A Casa da Cultura de Coimbra promove mensalmente um evento / encontro em que as conversas são como as cerejas, isto é, têm o rumo e o tom que lhes der cada um dos presentes. O convidado deste mês fui eu, como autor. Assim, falei sobretudo dos meus livros, do processo de escrita, ilustração e edição, do Plano Nacional de Leitura e das consequências boas e menos boas deste plano, do projecto “A Poesia na Escola”, entre outros assuntos. E também escutei, com atenção crítica, as opiniões distintas e as experiências diferentes. Foi um fim de tarde do dia 12 delicioso, com conversas e cerejas misturadas.

EB1 DE NORTON DE MATOS

Ainda em Coimbra, no dia 13, visitei a EB1 Norton de Matos para apresentar os meus livros, sobretudo os ImProvérbios, cujas ilustrações estão expostas na Biblioteca. Tive oportunidade de rever os professores desta escola que o ano transacto colaboraram comigo no Programa “A Poesia na Escola” e de conversar com todas as turmas, ler poemas, responder a perguntas e, mais uma vez, perceber como a poesia, quando vai à escola, faz bem.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

MANHÃS DE HISTÓRIAS

Há escolas que dão importância à oralidade das histórias. Sim, porque as histórias não têm só letra de forma, têm também uma voz, um tom, um jeito arguto de se imporem quando lidas em voz alta.

Aconteceu exactamente isso nas manhãs dos dias 5, 6 e 7, na Livraria Salta-Folhinhas. Tive o privilégio de ler poemas, contar histórias, fazer jogos verbais e ajudar a desenhar para 6 turmas do Colégio Alemão da Cidade do Porto. Para mim, a experiência teve o gosto das vozes da manhã.

Mais uma vez acompanhado pela bicharada, a dos poemas, dos contos tradicionais populares portugueses, das rimas infantis e dos desenhos deixados em painel colocado para o efeito.
As meninas e meninos adoptaram o cãozinho Lóló e os seus amigos, o Alegria, o Bonifrate, o Liberdade, sem esquecer o macaco João, e todos os do Sofá da Luísa Ducla Soares, sobretudo o João Preguição.

Outra aprendizagem fantástica que estes momentos possibilitaram foi a da escuta, esse exercício massajador da mente, que dinamiza tantos mecanismos de criatividade, de expressão e de comunicação.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

A MENINA DAS ROSAS

O livro “A Menina das Rosas” foi o pretexto para o encontro com os alunos e professores do 1.º Ciclo da EB1 da Quinta das Flores, em Coimbra, na passada segunda-feira.

Como sempre, apresentei-me como “escrevinhador” dando a conhecer todos os livros para meninos e meninas que publiquei até hoje. Depois, tintim por tintim expliquei o enredo do livro, destacando as três personagens centrais e a sua caracterização, os espaços percorridos e enunciados, as acções fundamentais e os propósitos da narrativa.

O diálogo que se seguiu foi interessante e revelou sobretudo o interesse pelos factos e personagens da História de Portugal e todo o universo de criatividade e fantasia que à volta deles se pode criar, sem falsear os acontecimentos.

Outras perguntas, igualmente interessantes, pretenderam compreender o acto da escrita e a sua circunstância.
Realce-se o facto de, na escola, estar a decorrer uma exposição com as ilustrações do livro, da autoria de Sandra Nascimento. Uma forma excelente de possibiltar um outro tipo de acesso ao livro!
No mesmo dia, encontrei-me com duas turmas da EB2/3 Alice Gouveia, na mesma cidade, tendo oportunidade de rever alguns amigos que no ano passado frequentaram as turmas do 4.º ano de escolaridade onde decorreu o projecto “A Poesia na Escola”, no âmbito do meu doutoramento.

A BICHARADA NA PEDIATRIA

A Bruxinha Sílvia Alves levou ao Hospital de Santo André, em Leiria, os Poemas da Bicharada para alegrar e sarar meninos e meninas internados no Serviço de Pediatria.
Coisa linda!
O cuidador da bicharada agradece e fica feliz.

sábado, 18 de outubro de 2008

FIM DE SEMANA COM MUITOS BICHOS

1. ENCONTRO COM ALUNOS EM COIMBRA
O Dom Gafanhoto, o Pinguim Serafim, a Formiga e o poeta, o Gato Maltês, a Aranha Amiga, o Elefante Elegante, os Coelhos amarelos, o Carneirinho e a Arca de Rimas congregaram na sexta-feira passada os alunos do 1.º Ciclo das Escolas Básicas de Lordemão e de Santa Apolónia, em Coimbra, respectivamente de manhã e de tarde.
É fantástico constatar como a bicharada faz a alegria dos mais pequenos, entusiasmados com as façanhas dos bichos e com a musicalidade de tantos versos, tão próximo do ritmo e da imaginação. O livro “Poemas da Bicharada” foi o pretexto para a visita, para a conversa (e são sempre tão espontâneas as perguntas) e para o derradeiro autógrafo (lamentavelmente apressado).
2. E NA LIVRARIA "O VÍCIO DAS LETRAS"
No Sábado, dia 18, pelas 16 horas, um grupo de crianças (e bastantes adultos) ouviu, brincou, pintou e divertiu-se com os bichos do livro e outros (também convocados) na magnífica Livraria "O Vício do Conto", em Santa Maria da Feira.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

POEMAS DA BICHARADA RECOMENDADO

A CASA DA LEITURA, da Fundação Calouste Gulbenkian, incluiu o meu livro “Poemas da Bicharada”, com ilustrações de Sónia Borges, na sua "Montra" de títulos para os “leitores iniciais” e os “leitores medianos”, com a seguinte sinopse:

“Colectânea de mais de duas dezenas de textos poéticos motivados pela temática animal, esta compilação de poesia, de João Manuel Ribeiro, revela influências da literatura oral tradicional, tanto em termos ideotemáticos como formais, revisitando a herança das rimas infantis, dos trava-línguas e das lengalengas. Explora, além disso, uma dimensão humorística relacionada com os jogos de palavras, no que diz respeito aos sons, grafias e sentidos. Claramente de gosto infantil, os textos tratam de espécies animais caras às crianças, promovendo a identificação fácil. A opção por formas breves sublinha a dimensão musical e melódica de muitos textos, incentivando a sua recriação oral”.

sábado, 4 de outubro de 2008

POEMAS DA BICHARADA NA BRUXINHA

O Jornal "Região de Leiria", no seu seu suplemento infantil, intitulado "Região da Bruxinha", dirigido por Sílvia Alves, dá, esta semana, especial lugar ao meu "Poemas da Bicharada", recomendando o livro na secção da Biblioteca e transcrevendo o poema "Elefante Elegante" e a respectiva ilustração.
Como segue:

POEMAS DA BICHARADA EM CONDEIXA


Ontem, véspera do Dia Mundial dos Animais, na Biblioteca Municipal de Condeixa, tive o grato prazer de apresentar o meu “Poemas da Bicharada” para cerca de 500 crianças das escolas do 1.º Ciclo daquele concelho.
Com recurso a powerpoint, a apresentação fez-se de forma singela, enumerando os diversos livros para crianças que publiquei e lendo 10 dos 28 poemas do livro, socorrido pelas respectivas ilustrações (da autoria de Sónia Borges).
Houve ainda espaço para me fazerem perguntas (as “curiosas” perguntas de sempre) e dar cerca de 140 autógrafos, para memória futura de tão animado encontro entre um “escrevinhador” e o(s) seu(s) leitor(es).
Para mim, foi gostoso observar como a “bicharada” encanta tanto miúdos e graúdos. Obrigado à Biblioteca Municipal de Condeixa pelo convite e excelente organização do dia.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

COMPLETAMENTE ANDARILHADO

O X Palavras Andarilhas, em Beja, foi uma experiência extraordinária. Pelo espanto do contacto com contadores, autores, poetas e educadores. Conheci pessoas fantásticas, revi outras tantas que já conhecia.

Soberbas foram as oficinas do José António Franco (A voz da poesia) e da Margarida Fonseca Santos (Gincana de Palavras) em que tive o privilégio de participar.

Outros momentos que me foram significativos e que me apraz registar: a conversa com a Cristina Traquelim, grande andarilha e mentora deste(s) encontro(s); a conversa pessoal e espontânea com António Torrado; a comunicação da Luísa Ducla Soares (O lugar onde moram as palavras); o conhecimento e amizade travados com a Mafalda Milhões e o Pedro e o seu projecto, o Bichinho do Conto; a noite dos contadores andarilhos, junto ao castelo de Beja e os breves momentos que animei para miúdos e graúdos junto do stand da livraria Salta Folhinhas.
Ainda agora cheguei e já estou com saudades...

terça-feira, 23 de setembro de 2008

De 24 a 28 de Setembro, estarei em Beja, no X Palavras Andarilhas que é, no dizer de alguém, “o encontro de aprendizes do contar!

Estarei como autor e como contador!

Se alguém me quiser visitar, o meu lugar de abrigo será o stand da da Salta Folhinhas, na Feira do Livro.
Lá estarão o “Rondel de Rimas para Meninos e Meninas”, “A Menina das Rosas”, o “ImProvérbios”, os “Poemas da Bicharada”, o “Um, dois, três – Um mês de cada vez”.

NA FEIRA DO LIVRO DA MAIA

Ontem, alguém me lembrou que estive no dia 10 de Julho, na Feira do Livro da Maia, a apresentar o "Rondel de Rimas para Meninos e Meninas". Obrigado pelo lembrete e pela fotografia.

sábado, 20 de setembro de 2008

AO REDOR DOS POEMAS DA BICHARADA

Reunidos ao redor do Dom Gafanhoto, do Pinguim Serafim, da formiga e do poeta, do gato-maltês, do rato que treslê, da rola, a cebola e a rosa, da aranha amiga, dos coelhos maravelhos, do elefante elegante, da rola pombinha, do carneirinho, da pulga e da arca de rimas, um grupo de crianças e de amigos esteve hoje na apresentação do meu “Poemas da Bicharada”, na livraria Salta Folhinhas.

Tive ainda o grato prazer de contar com a presença amiga da Sónia Borges, que soube dar com o seu traço, arte e engenho mais vida ao conjunto de 28 poemas que compõem este livro. Registei a presença estimulante dos poetas Vergílio Alberto Vieira, Nuno Higino, Maria Helena Bastos e ainda de inúmeros ilustradores como Elisabete Ferreira, Dina Sachse, Helena Zália e Isabel Rocha Leite.

Entre tantos amigos presentes, permita-se-me destacar as tantas crianças, ouvintes curiosos e exigentes das vozes e tropelias da bicharada e de quem os levou pela mão até às páginas do livro.

sábado, 6 de setembro de 2008

"A MENINA DAS ROSAS" APRESENTADO EM CONDEIXA-A-NOVA

A magnífica Biblioteca Municipal de Condeixa-a-Nova acolheu hoje, inserida na iniciativa “A Hora do Conto”, um grupo grande de crianças, acompanhadas pelos pais, para a narração e apresentação do meu livro “A Menina das Rosas”.
O encontro começou com algumas notas explicativas sobre as personagens que moram no livro, passando depois à narração propriamente dita, devidamente acompanhada pelas ilustrações. Finda a narração, respondi a algumas perguntas colocadas pelas crianças.
Houve ainda oportunidade para “dizer” alguns poemas do livro “Rondel de Rimas para Meninos e Meninas”.
A finalizar, tive o gosto assinar alguns livros, numa animada e demorada sessão de autógrafos.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

ÁUDIO-LIVRO DE (IM)PROVÉRBIOS


Numa iniciativa da "Letra Pequena", da autoria de Rita Pimenta, o sítio do Jornal "Público tem disponível o áudio-livro do meu "(Im)Provérbios", a partir das ilustrações de Flávia Leitão.

video

PROVÉRBIOS DO AVESSO


O Jornal Público, na sua revista dominical - a Pública -, na secção “Letra Pequena” assinada por Rita Pimenta, dá hoje destaque ao meu livro (Im)provérbios, com ilustrações de Flávia Leitão, da forma que se segue:

PROVÉRBIOS DO AVESSO

Numa espécie de brincadeira com a "sabe­doria do povo", João Manuel Ribeiro virou do avesso alguns provérbios populares. Ora trocou uma palavra, ora inverteu um ditado, ora juntou o início de um ao final de outro. Com um pouco de confessada "maldade", o autor quis pôr em causa algumas máximas raramente questionadas. Isto porque considera que os provérbios "têm tanto de sabedoria, como de tolice".
"Mais vale nunca só nem mal acompanhado", "quem tem boca vai onde a língua lhe chegar" são apenas alguns exemplos das alterações a provérbios conhecidos. "A minha vontade é a de pôr os miúdos e os adultos a reflectir sobre ideias feitas, através de uma leitura lúdica", diz o autor e também editor do livro. Para captar a atenção das crianças explorou ainda a parte fonética dos ditados. A possibilidade de dar a conhecer os seus textos a crianças antes mesmo de os publicar tem-lhe facilitado a percepção do modo de ler dos mais novos. O doutora­mento que está a preparar envolveu o conví­vio diário em Coimbra com 15 turmas do 4.° ano do 1.° ciclo, num universo de mais de 200 crianças. Eis porque está tão à vontade com os imaginários que as fascinam, como já era notório em títulos seus anteriores, casos de "Ron­del de Rimas para Meninos e Meni­nas" e "A Menina das Rosas".
Para a ilustradora Flávia Leitão este é o primeiro livro de capa dura que desenha, conseguindo no entanto estrear-se em sinto­nia com as palavras e o humor dos (im)provérbios criados. A opção por dar unidade a cada plano, mesmo se a cada uma das páginas corresponde uma idéia distinta, resulta bem. O formato pequeno do livro também se adequa ao espírito da colecção a que dá início: Ditos (Im)populares.
Dizem os especialistas que a leitura deste tipo de obras carece sempre da presença de mediador, para que assim a criança possa entender melhor o jogo que se faz com as palavras e as idéias. Seja. (Rita Pimenta)

sábado, 9 de agosto de 2008

ANDANÇAS DE JOÃO MANUEL RIBEIRO


João Manuel Ribeiro visita Bibliotecas Municipais e Escolas do Ensino Básico (sobretudo do 1.º Ciclo e similares), para apresentar os seus livros para crianças e dialogar com os alunos (com marcação prévia e atempada):

1. POEMAS DA BICHARADA (no Prelo)

“Poemas da Bicharada reúne um conjunto de versos com ressonâncias da poesia tradicional, ao nível dos temas tratados com recuperação criativa de alguns bichos que habitam a memória colectiva tradicional e também das estruturas formais, com especial valorização da componente fonética, rítmica e melódica. Da aposta pela vertente lúdica dos poemas e da própria linguagem resulta uma abordagem carregada de humor e capaz de suscitar uma relação estética das crianças com o texto poético. Este é um livro para ler às crianças e para as crianças lerem e todos se deixarem seduzir e encantar pela beleza e pelas travessuras dos animais”.

Título Poemas da Bicharada Autor(es) João Manuel Ribeiro, Sónia Borges (ilustrador) Tipo de documento Livro Editora Terramar Local Lisboa Data de edição 2008 Área Temática Poesia, Animais, Humor

2. (IM)PROVÉRBIOS

Livro aconselhado pela CASA DA LEITURA da Fundação Calouste Gulbenkian com a seguinte sinopse:
Apresentada como um álbum de reduzido formato, esta edição reinventa e recria uma série de provérbios da tradição, propondo uma leitura paródica e alternativa de textos muito conhecidos. Explorando uma outra forma de ver a realidade – diferente da forma estereotipada e, às vezes, preconceituosa, deste tipo de textos –, o autor cria novas leituras e promove a reflexão sobre questões tidas como verdades inquestionáveis… As ilustrações procuram, de forma simples mas expressiva, recriar algumas das ideias centrais dos textos, apostando, em particular, nas dicotomias que os estruturam. Atendendo ao intertexto que está na base, a leitura deste volume terá que ser acompanhada por um mediador adulto que explique o jogo que estrutura os textos”.

Título (Im)Provérbios Autor(es) João Manuel Ribeiro, Flávia Leitão (ilustrador) Tipo de documento Livro Editora Trinta Por Uma Linha Local Gaia Data de edição 2008 Área Temática Tradição, Humor, Poesia ISBN 978-989-95696-9-0

3. A MENINA DAS ROSAS

Livro aconselhado pela CASA DA LEITURA da Fundação Calouste Gulbenkian com a seguinte sinopse:
Inserindo-se numa linha temática que, nos últimos tempos, tem conhecido especial atenção das editoras e do público, a revisitação histórica, esta narrativa recria, de forma muito acessível, a história do reinado de D. Dinis e o papel relevante de D. Isabel. Esta é a protagonista que empresta o título ao texto, numa alusão ao célebre milagre das rosas. É a partir das suas memórias, desde a infância à idade adulta, que a História de Portugal é revisitada e recriada. As suas memórias centram-se na figura de D. Dinis e também na relação conturbada com o seu filho, o futuro rei D. Afonso IV. São, ainda, referidos outros acontecimentos históricos relevantes deste reinado. As ilustrações, contudo, ficam ligeiramente aquém das expectativas, pela excessiva colagem ao texto, ainda que recriem os momentos centrais da acção com pormenor”.

Título A Menina das Rosas Autor(es) João Manuel Ribeiro, Sandra Nascimento (ilustrador) Tipo de documento Livro Editora Trinta Por Uma Linha Local Gaia Data de edição 2008 Área Temática História, Tradição, Lendas, Afectos ISBN 978-989-95696-4-5

4. RONDEL DE RIMAS PARA MENINOS E MENINAS

Livro recomendado pelo PLANO NACIONAL DE LEITURA
Livro aconselhado pela CASA DA LEITURA da Fundação Calouste Gulbenkian com a seguinte sinopse:
Colectânea de vinte e três pequenos poemas ilustrados, esta publicação revela influências claras da poesia tradicional, tanto ao nível dos temas tratados como das estruturas formais que os suportam. Valorizando a componente sonora dos textos, assim como a rítmica e melódica, verifica-se uma aposta do autor na dimensão lúdica dos textos e da própria linguagem. As ilustrações, muito subtis pela escolha das cores e da linguagem plástica, acompanham os textos, recriando algumas das suas sugestões ideotemáticas, mas deixando espaço ao leitor para os recriar usando a sua imaginação”.

No Jornal “Público” de 19 de Abril de 2008, na secção P2 (Crianças, Livros), a jornalista Rita Pimenta escreveu o seguinte sobre este livro:

Só quem respeita as palavras a ponto de saber brincar com elas pode escrever um livro assim. Eis um dos poemas, com o título Uma história de amor, de um autor inspirado que também edita: “Era uma vez um botão / chegado ao colarinho / que vivia em perdição / por nunca ser apertadinho. // Era uma vez uma janela / numa camisa preta / que desejava ser a cidadela / de um botão careta. // Esta é e bem pode ser / uma história de amor. / Não sei que fim deve ter. / Escolhe tu, por favor.” Dar a ler poesia às crianças é uma espécie de serviço público que só pode merecer elogios. A musicalidade das palavras, a multiplicidade de sentido e o exercício de experimentar diferentes interpretações habituam (espera-se) os pequenos leitores a pensar e a ler. As ilustrações de Anabela Dias também ajudam a conquistar os pequenos leitores. Rondel de Rimas para Meninos e Meninas foi lançado no início do mês passado, na livraria Salta-Folhinhas, no Porto, e inaugurou a actividade da editora Trinta por Uma Linha. Parabéns!"

Título Rondel de rimas para meninos e meninas Autor(es) João Manuel Ribeiro, Anabela Dias (ilustrador) Tipo de documento Livro Editora Trinta Por Uma Linha Local Gaia Data de edição 2008 Área Temática Poesia, Tradição, Natureza, Jogo ISBN 978-989-95696-0-7

5. O NATAL DO RATINHO DANIEL E OUTROS VERSOS

Título O Natal do Ratinho Daniel e outros versos Autor(es) João Manuel Ribeiro, Alunos do Colégio-Creche de Nossa Senhora da Bonança do Candal (ilustradores) Tipo de documento Livro Editora Projecto Gaudium e Colégio-Creche de Nossa Senhora da Bonança do Candal Local Gaia Data de edição 2006 Área Temática Poesia, Natal, Tradição ISBN 989-20-0307-1 Não disponível nas livrarias

6. O ENCANTA PARDAIS VOADOR

Título O Encanta Pardais Voador Autor(es) João Manuel Ribeiro, Ana Pinto (ilustrador) Tipo de documento Livro Editora Projecto Gaudium e Comossela Local Porto Data de edição 2006 Área Temática Conto, Natureza, Mudança ISBN 989-20-0262-8 Não disponível nas livrarias

7. ESTRELA E PRÍNCIPE DA PAZ

Título Estrela e Príncipe da Paz Autor(es) João Manuel Ribeiro, Anabela Dias (ilustrador) Tipo de documento Livro Editora Projecto Gaudium Local Porto Data de edição 2005 Área Temática Conto, Natal, Tradição ISBN 989-20-0084-6 Esgotado

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

ANDANÇAS DO JOÃO PETIZ



O JOÃO PETIZ
apresenta em
Bibliotecas Municipais e
Escolas do Ensino Básico
(sobretudo do 1.º Ciclo e similares),
os seguintes projectos de
promoção da poesia
e da literatura para crianças:


1 - POEMAS DA BICHARADA

A literatura portuguesa contemporânea (e não só) está recheada de poemas sobre animais. Eles povoam a imaginação dos poetas e habitam o imaginário das crianças. Com estes Poemas da Bicharada pretende-se dar a conhecer esse rico universo, promovendo o gosto pela poesia e o respeito pelos animais, explorando a vertente pedagógica e lúdica que os poemas escolhidos potenciam.

2 - VAMOS LENGALENGUEAR

As lengalengas são um tipo de texto que se explora a repetição – de sons, de rimas, de palavras ou expressões - e que tem por base o encadeamento, o paralelismo e a exploração do sentido (semântica) e da fonética. Este Vamos lengalenguear visa sensibilizar, sobretudo pela via da fonética e da semântica, para o valor cognitivo, educativo e lúdico da poesia.

3 - O CICLO DAS BRUXAS

Talvez seja paradoxal, mas as bruxas, feias ou más, tontas ou divertidas, despertam o território da imaginação e da diversão que existe em cada criança. Estranhamente, as crianças gostam de bruxas. É neste contexto que propomos a narração de um conjunto breve de contos sobre bruxas, como por exemplo “A bruxa Mimi”, “A bruxa arreganha dentes”, “A bruxa que dormia no telhado”, entre outros.

4 - O CANTO DO CONTO (Contos tradicionais Portugueses)

Os contos tradicionais portugueses são um património literário que importa conhecer para reflectir, assumir e/ou problematizar, sem moralismos fáceis ou apressados. As personagens que caracterizam e tipificam, a variedade de situações que apresentam e o inesperado dos enredos cativam a atenção dos mais pequenos, despertando-lhes, tantas vezes, a criatividade e a emoção.

Para a concretização de cada um destes projectos, exigem-se as seguintes condições (materiais):
- Espaço próprio e distinto da sala de aula (se possível), não muito grande, por onde as turmas possam ir passando e sentando no chão.
- Pequenos grupos (de preferência uma turma de cada vez).
- Duração de 30 a 45 minutos (conforme as circunstâncias e os destinatários.

Contacto - joaopetiz@iol.pt

Amo-te - Poemas para gritar ao coração (2.ª edição)

A propósito da 2.ª edição do livro "Amo-te - Poemas para gritar ao coração", edição bilingue, retomamos uma entrevista ao " ...