SOMETHIMES... HÁ LIVROS ASSIM


Há textos e livros que de tão simples se tornam excessivamente belos. São os casos dos livros “Les jours bêtes” de Delphine Perret (2004, edição de "L'atelier du poison soluble") e “Sometimes” de Emma Dodd (2007, edição de "Templar Publishing").

O conceito base de ambos os livros refere-se à inconstância dos dias, dos momentos e das emoções. De facto, há dias em que somos assim e dias em que somos exactamente o inverso, dias em que nos sentimos medrosos e dias em que nos sentimos bravos e corajosos.

O primeiro dos livros tem algumas particularidades que merecem ser ressaltadas: o formato pequeno e minimalista, o texto (a magenta) no centro de cada página da esquerda e o desenho a preto em cada página da direita e, finalmente, a possibilidade de ser lacrado e enviado por correio a alguém que precise de receber de um amigo este livro-mensagem.

No segundo livro, é ao elefante que são atribuídos os estados de alma tão típicos dos humanos. E diz-se: “Sometimes you’re happy. Sometimes you’re sad”, continuando com outras antíteses para concluir (na penúltima página) “but no matter what you say or do, it makes no diference…” (e na última) “I love you”.

Neste livro destacam-se a técnica das ilustrações com rugosidades conscientes, relevos e espelhos (prateados), a diferença de tamanhos no tipo de letra com a intenção de enfatizar algumas ideias e o facto do livro se iniciar e concluir nas guardas e a ficha técnica se inserir na contra-capa.

Comentários

Mensagens populares