sexta-feira, 25 de setembro de 2009

ANABELA DIAS NA PAPA-LIVROS

Anabela Dias, ilustradora de grande parte dos meus livros, expõe na Livraria Papa-Livros alguns originais de ilustrações de três livros: Poemas para brincalhar, Um, dois, três - um mês de cada vez (ambos de minha autoria) e A Floresta Perlimpimpim (de Teresa Guimarães).
Não deixem de visitar esta exposição e a Papa-Livros nas próximas duas semanas (a exposição não termina a 25 de Setembro como anunciado).
Verão que valerá a pena.

domingo, 20 de setembro de 2009

FANTÁSTICO!!!!!



Já é conhecido o programa do 8º Festival ‘O Gesto Orelhudo’, certame de referência dedicado à musicomédia internacional que se realiza em Águeda. Abre com uma estrela mundial - Michel Lauzière - no Cine-Teatro São Pedro e prossegue toda a semana na Tenda do Espaço d’Orfeu. A edição deste ano, de 2 a 9 de Outubro, reserva ainda espaço para o surgimento de um cartaz dedicado ao público infantil e familiar, o Festival i, nas tardes de 4 e 5 de Outubro, com programação non-stop repartida por vários espaços da cidade.

Este ano, são destaques d’ O Gesto Orelhudo a excentricidade musical do canadiano Michel Lauzière, as acrobacias dos musiclowns italianos Teatro Necesario, as incríveis e pouco convencionais marionetas do catalão Jordi Bertran, a irresistível animação de rua dos britânicos The Hot Potato Syncopators, a comicidade musical dos italianos Microband - que regressam este ano -, a delícia do teatro músico-gestual dos Peripécia, o irónico choques de culturas de Africanízate da dupla Carlos Branco / Manecas Costa, a estupenda presença cénica dos norte-americanos Moriarty e a inigualável revolução dos Homens da Luta.

Entretanto, nos dias 4 e 5 de Outubro (domingo e segunda-feira feriado), apresenta-se a mais fresca novidade do calendário cultural d’Orfeu: o Festival i, um evento dedicado ao público infantil e familiar, após as bem sucedidas experiências pontuais de programação para este segmento nos últimos dois anos. O programa do festival i, non-stop em ambos os dias, apresenta a consagrada Companhia do Chapitô, as marionetas do catalão Jordi Bertran (no vídeo acima), o espectáculo músico-teatral do tubista Sérgio Carolino com a SA Marionetas, o projecto de percussão Crassh, as danças para crianças de Carlos Alves com coros infantis, as novas tecnologias da Miso Music, a excentricidade de Niño Costrini, os chapéus de Oswaldo Maggi, os contos infantis do Pinto Pançudo e ainda, pelas manhãs, duas diferentes propostas artísticas para bebés.

A 8ª edição do Festival “O Gesto Orelhudo”, tal como o novo Festival i, é uma co-produção da d’Orfeu Associação Cultural e da Câmara Municipal de Águeda, com o apoio oficial do Ministério da Cultura / Direcção-Geral das Artes, para além de uma imensa série de apoios locais, regionais e nacionais, para um festival que é uma referência temática no país e um dos grandes veículos de projecção cultural exterior da cidade de Águeda.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

2.ª OFICINA DE POESIA

No Sábado passado decorreu, na Tropelias & Companhia, a 2.ª Oficina de Poesia para professores do 1.º Ciclo, Educadores de Infância, biblotecários e pais.

No dizer dos participantes (melhor seria dizer, das participantes) foi positivo: "o clima induzido no grupo desde o início", a "simplicidade" na interacção, o apoio informal e descontraído de bolinhos, café e bebidas, o espaço agradável e aberto, a qualidade do material de apoio fornecido e a apresentação "facilitadora", tarefas bem seleccionadas, diversificadas, pertinentes para os destinatários-alvo e bem suportadas por modelos igualmente bem escolhidos.
Menos positivo foi o excesso de actividades para uma oficina de um só dia e a focalização em técnicas discursivas produtoras de texto de características poéticas.
A foto do grupo.
Obrigado a todos pelo trabalho desenvolvido. Esperamos que agora seja produtor de bons e saborosos frutos. Estamos já a preparar a 3.ª Oficina, em dia, lugar e hora a anunciar.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

O POETA FAZ-SE AOS 10 ANOS

A escritora e poetisa Maria Alberta Menéres, num livro intitulado “O poeta faz-se aos 10 anos” (1974, ASA) define assim a poesia:

(…) A poesia é a beleza e o sentido das coisas e de nós próprios.
É uma maneira de olhar o mundo.
É uma forma de atenção a tudo.
Ela pode estar em toda a parte: nós, às vezes, é que não estamos onde ela está, só porque passamos ou vivemos distraídos.
E outras vezes estamos e encontramo-la.
E outras vezes encontramos a poesia e não a sabemos escrever
” (p.8)

Escrever poesia é assim “tentar ir à raiz das coisas. Fugir do repetido, do habitual, do “já sabido” (p.9)”. Trata-se de captar, agarrar com o coração e o pensamento o sentido das coisas e fazer descer esse sentido à folha, com a melhor das palavras para o dizer.

Em Síntese, e segundo Maria Alberta Menéres, a poesia é:
- a beleza das coisas
- o sentido das coisas
- um sentimento (…)
- a imaginação sensível das coisas
- vivência, sabedoria, rigor
- o amor pelas letras e pelo que elas podem
- o amor pelas palavras e pelo jogo que as lança na aventura
- poesia ideia e energia
- comunicação e descoberta sempre renovada
- poesia espanto
-poesia texto

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS DE AGOSTO Leonor Riscado apresenta, na revista Pais & Flhos, do mês de agosto, o meu livro &qu...