segunda-feira, 30 de novembro de 2009

VISITA AO GRANDE COLÉGIO DA PÓVOA

Os alunos do 3.º e 4. º anos do Grande Colégio da Póvoa de Varzim leram e aprenderam com o livro "A Menina das Rosas".
Assim, na Segunda-feira (dia 23), encontrei-me com os alunos do 3.º ano que quiseram saber muitas coisas sobre a Rainha Santa Isabel, o rei D. Dinis e o filho, D. Afonso IV. Neste encontro houve ainda tempo para falar de outros livros meus, sobretudo de "A Casa Grande".
Na Sexta-feira (dia 27) foi a vez dos alunos do 4.º ano que me brindaram com uma breve, mas eloquente, encenação do diálogo entre D. Dinis e a Rainha Santa, a quando do famoso "milagre das rosas". Depois seguiu-se uma multidão de perguntas sobre o livro, a sua "feitura", a caracterização das personagens e dos lugares, o labor da escrita e da edição do livro, etc., etc..
Esta minha visita, como a de outros autores, situou-se no âmbito da VIII Feira do Livro levada a cabo pelo Colégio.

APRESENTAÇÃO DE "HISTÓRIAS COM REGAÇO"


A arte de dar carinho, de dar amor, ou simplesmente a arte de dar encheu ontem a sala do Casino da Póvoa onde decorreu o lançamento do livro Histórias com Regaço. Esta colectânea de contos infantis, escrito a “seis mãos” e ilustrado por outras tantas, foi organizada e publicada pela Casa do Regaço, Centro de Acolhimento Temporário de Crianças e Jovens em Risco, como forma de obter apoios financeiros.
A edição do livro teve o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, representada, no lançamento, por Andrea Silva, Vereadora do Pelouro da Acção Social.
Álvaro Magalhães e Teresa Lares, João Manuel Ribeiro e Isabel Mata Graça, João Pedro Messeder e Pedro Emanuel Santos, José Jorge Letria e Alexandre Reis, Rosário Alçada Araújo e João Borges, Vergílio Alberto Vieira e Sandra Longras, formam as parelhas escritor e ilustrador que, nas palavras de Luísa Tavares Moreira, Presidente da Casa do Regaço, deram forma a “um acto de solidariedade enorme, nisto somos portugueses e somos fantásticos”. Emocionada pela disponibilidade demonstrada pelos escritores e ilustradores para elaborem o livro, Luísa Tavares Moreira explicou que o dinheiro angariado servirá para obras de manutenção da casa. Contou que as cerca de 20 crianças que habitam neste momento a Casa, e que tem entre os 3 e os 19 anos, estão ali porque sofreram com a negligência, com maus-tratos, com abusos. “Na Casa do Regaço encontram afectos, encontram colo, encontram carinho”, congratulou-se. Uma afirmação corroborada por Pimenta Araújo, da Cruz Vermelha Portuguesa que, não deixando de agradecer a todos os voluntários que trabalham na Casa do Regaço, lembrou que as crianças que lá vivem “são mestres na arte de retribuir afectos”.

Com a presença de alguns dos escritores e ilustradores presentes, conheceram-se as histórias por detrás de cada texto e o processo criativo que envolveu as ilustrações. O respeito pela inteligência infantil defendido por Álvaro Magalhães, para quem escrever para crianças “é como escrever para adultos, mas melhor”, o “ataque de ternura” de João Manuel Ribeiro, após ter pesquisado sobre a Casa do Regaço na Internet e que resultou, de imediato, num texto escrito “ao sabor do prazer e da emoção” ou a satisfação que Isabel Mata Graça sentiu ao desenvolver as suas ilustrações “numa altura em que aguardava o nascimento da minha neta”, foram alguns dos segredos partilhados com a assistência.
O texto de José Jorge Letria, autor que não esteve presente, e que fala sobre uma bola de futebol adormecida foi dedicado a Bruno Alves, Padrinho da Casa do Regaço. Alexandre Reis, o ilustrador, explicou que tentou desenhar uma bola da Liga dos Campeões e, como já é seu hábito, testou a imagem com os alunos, na escola onde dá aulas, “para eles me darem o feedback, saber se entendem a mensagem”.
“Os livros foram a irmã que nunca tive”, contou Vergílio Alberto Vieira. Esta afirmação responde à pergunta que muitos já lhe colocaram – porque escreve? – e que com os textos que desenvolveu para Histórias com Regaço ganha ainda uma dimensão mais profunda. “Estes textos para a Casa do Regaço significam que foram entregues à irmã que não tive”.No final, Rui, adolescente de 19 anos que vive na Casa do Regaço agradeceu a escritores e ilustradores. “Sem vocês não tínhamos apoio, nem tínhamos o livro”, brincou, antes de dirigir também palavras de reconhecimento a todos aqueles que ajudaram os pequenos moradores da Casa “a ter uma vida melhor”.

[Texto do Gabinete de Relações Públicas da Câmara Municipal da Póvoa]

sábado, 21 de novembro de 2009

A Casa do Regaço, Centro de Acolhimento Temporário de Crianças e Jovens em Risco, vai apresentar o seu primeiro livro: Histórias com Regaço. Será no dia 26 de Novembro, às 19 horas no Casino da Póvoa.

Histórias com Regaço é uma colectânea de contos infantis, da autoria de prestigiados autores e ilustradores portugueses que abraçaram esta causa, nomeadamente, Álvaro Magalhães, José Jorge Letria, João Pedro Mésseder, Rosário Alçada Batista, João Manuel Ribeiro e Virgílio Alberto Vieira.

A Casa do Regaço nasceu em Março de 2006, na Póvoa de Varzim, e durante a sua curta história já acolheu 80 crianças e jovens entre os três meses e os dezanove anos de idade. A sua grande missão é ajudar a que os menores concretizem projectos de vida dignos e sólidos. A fim de levar a cabo a sua missão, a instituição tem vindo a promover eventos e projectos que possibilitem a sua sustentabilidade financeira.

SEMANA DE ANDANÇAS 6

Esta semana visitei o Grande Colégio da Póvoa de Varzim, na Terça-feira.
Estive com os mais pequeninos do Jardim de Infância a ler-lhes o "Alfabeto de Adivinhas" e também com uma turma do 2.º Ano a apresentar-lhes o "Poemas para Brincalhar".

Na Quinta-feira estive em Arouca.
De manhã na EB 1 da Boavista. Os dois encontros foram emocionantes: primeiro, por causa do cenário - debaixo da Casa Grande e com reproduções de ilustrações dos livros Gémeos e de A Casa Grande; depois, pela canção, pelos poemas e encenações que me dedicaram; também pela conversa, pelas perguntas, pela simpatia. Foi óptimo.

De tarde desloquei-me à EB 1 de Alvarenga, no coração da serra. Experiência boa: escola de arquitectura centenária, alunos ávidos de poesia e conversa. Também houve canções, poemas e rimas para mim, a par duma cesta de chás (que tiveram a gentileza de me oferecer).

DOS MEUS AMIGOS DA EB 2/3 DE TAVEIRO

domingo, 15 de novembro de 2009

A POESIA INFANTIL NO SÉCULO XXI

No livro “A Poesía infantil no século XXI (2000-2008)”, coordenado pelas galegas Blanca-Ana Roig, Isabel Soto López e Marta Neira Rodriguez (edições Xerais), José António Gomes, Ana Margarida Ramos e Sara Reis Silva, um artigo intitulado “Tendências da nova poesia portuguesa para a infância (2000-2008)" e em parte comunicado nos XV Encontros Luso-Galaico-Franceses, recentemente ocorridos, escrevem a dado passo o seguinte:

Pertencendo a uma novíssima geração de escritores que, muito recentemente, começaram a editar livros para crianças e, em especial, poesia, destaque-se o caso de João Manuel Ribeiro (1968-). Em 2008, vieram a lume duas colectâneas da sua autoria onde é visível a ligação a uma matriz tradicional, que o poeta reinventa e recria, apostando na dimensão lúdica, presente nos jogos de palavras, sons e sentidos de textos que percorrem vários temas e motivos, com especial atenção para o universo animal. É o caso de Poemas da Bicharada (2008), colectânea devedora da herança das rimas infantis, dos trava-línguas e das lengalengas. Explora, além disso, uma dimensão humorística relacionada com os jogos de palavras, no que diz respeito aos sons, grafias e sentidos. Claramente de gosto infantil, os textos tratam de espécies animais caras às crianças, promovendo a identificação fácil. A opção por formas breves sublinha a dimensão musical e melódica, incentivando a sua recriação oral. Por seu turno, Rondel de Rimas para Meninos e Meninas (2008) valoriza a componente sonora dos textos, assim como a rítmica e melódica, explorando todas as suas possibilidades lúdicas, sobretudo as assentes na própria linguagem.

sábado, 14 de novembro de 2009

CONTINUAÇÃO DE ANDANÇAS

A segunda semana de visitas às escolas da Póvoa de Varzim começou, na Segunda-feira, no Jardim de Infância Pires Quesado.
Continuou na Terça-feira no Jardim de Infância “O Ribeiro”.

Na Quarta-feira, pela Jardim de Infância da Obra de Santa Zita

e pelo Jardim de Infância Dr. Luís Amaro;

Na Quinta-feira foi a vez da EB 2/3 Dr. Flávio Gonçalves, onde me encontrei com alunos do 5.º e 6.º anos;

Na Sexta-feira, estive na EB1 do Desterro a conversar com dois grupos de alunos.

O balanço destas visitas às escolas da Póvoa é francamente positivo. Dei a conhecer os meus livros, li poemas, contei histórias, respondi a inúmeras perguntas, ouvi opiniões, histórias e conselhos.

VISITA À EB 2/3 DA GAFANHA DA NAZARÉ

Nesta semana que passou merece especial destaque a visita que fiz à EB 2/3 da Gafanha da Nazaré, em Aveiro, para apresentar o livro “Gémeos” na escola onde a ilustradora Helena Zália lecciona. Foi uma festa muito grande com representação cénica, perguntas inteligentes e encontro entre autores e leitores.

domingo, 8 de novembro de 2009

SEMANA DE ANDANÇAS NA PÓVOA DE VARZIM

Na semana que ontem se concluiu, visitei todas as manhãs algumas Escolas Básicas e Jardins de Infância da Póvoa de Varzim.

Na Segunda-feira, dia 2: Jardim de Infância de Santo António.

Na Terça-feira, dia 3: EB 2/3 de A-ver-o-mar.

Na Quarta-feira, dia 04: EB 1 do Fieiro.

Na Quinta-feira, dia 05: Jardim de Infância do CSP de Terroso



Na Sexta-feira, dia 6: EB 1 dos Sininhos.

Nesta escola, e a partir do meu livro "Alfabeto de Adivinhas", os alunos do 3.º ano escreveram o lindíssimo texto que se segue:

João Manuel Ribeiro
vamos contar-lhe um segredo:

Este livro deu-nos asas para voar...
As suas folhas são janelas para a poesia!

O som dos búzios fomos capazes de escutar.
As estrelas conseguimos ver, mesmo de dia...
A laranja estávamos a tentar saborear,
Só que a mochila às costas, dores nos fazia...

Depois apareceu o pião a bailar, a bailar,
lembrou-nos o "Zocha", jogo tradicional poveiro.
A tabuada! Ai, vamos ter muito qye estudar!!!

Mas não o esqueceremos, João Manuel Ribeiro!

Esta semana visitarei o JI Pires Quesado, o JI “O Ribeiro”, a Obra de Santa Zita, a EB 2/3 Flávio e a EB1 do Desterro.

OUTRAS ANDANÇAS

No Sábado, de manhã, estive em Guimarães a apresentar, juntamente com a ilustradora Helena Zália, o meu livro “Gémeos”. O livro e o local vale a visita. A livraria chama-se “Mercado Azul” e fica na zona histórica da cidade Berço.

No mesmo dia, de tarde, tive o grato prazer de contar com 20 alunos da EB 2/3 de Taveiro (Coimbra), dinamizados pelo Dr. Paulo (Obrigado!), na apresentação do meu livro “A Casa Grande”. As palavras de apresentação foram da Gabriela Sotto Mayor (Obrigado!) e esteve presente o ilustrador, Ricardo Rodrigues (Obrigado!). As ilustrações deste livro podem ser vistas (e compradas) na Tropelias & Companhia (das 14h às 19h).

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

SEMANA DE ANDANÇAS 5

A passada semana foi de muitas andanças.
Na Terça-feira estive, juntamente com José António Franco e Vergílio Alberto Vieira, no Agrupamento de Escolas da Lousã (Coimbra), a ler, conversar e apresentar a Antologia Poética "Verso a Verso", editada pela Trinta Por Uma Linha.
Na Quinta-feira visitei a EB 2/3 de Arouca. Aí tive o grato privilégio de me encontrar com todas as turmas do 5.º ano da escola, apresentando os meus livros, lendo alguns textos, respondendo a muitas perguntas e contando histórias das muitas andanças pelas escolas em redor dos livros.

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS DE AGOSTO Leonor Riscado apresenta, na revista Pais & Flhos, do mês de agosto, o meu livro &qu...