domingo, 31 de outubro de 2010

DIA DA BIBLIOTECA ESCOLAR EM OVAR

A Biblioteca escolas do Agrupamento de Escolas de Ovar quis comemorar o Dia da Biblioteca escolar com a minha visita à EB de Oliveirinha, no passado dia 28, para conversar com os alunos do 1.º Ciclo.
A visita, muito bem organizada, contou uma visita à escola /feita por dois alunos), a momentos de leitura, dramatizações, declamações de poemas, apresentação dos trabalhos elaborados pelos alunos, conversa comigo e a sempre desejada sessão de autógrafos.
Impressionaram-me a reescrita reinvenção preciosa de alguns poemas do livro “Poemas da Bicharada”. A ilustração de algumas quadras do livro “Soletra a Letra” e a sopa de letras do livro com o mesmo título.
Impressionou-me o trabalho e o acolhimento fraterno dos professores.
Obrigado!

NO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA PEDRULHA

Nutro pelo Agrupamento de Escolas Rainha Santa Isabel (conhecido pelo Agrupamento da Pedrulha), em Coimbra, um carinho e uma predilecção muito especial e que encontra a sua razão na longa colaboração (3 anos, pelo menos) com a escola sede e as outras escolas do agrupamento, sobretudo a EB de Santa Apolónia e do Bairro do Loreto.

Pois bem! Na passada segunda feira, dia 25, visitei de novo e com renovado prazer algumas das escolas deste agrupamento. O convite chegou-me via responsáveis da biblioteca que me brindaram com um excelente mural numa das paredes da biblioteca, com dois poemas do meu “Rondel de Rimas para Meninos e Meninas”, a par de apresentações declamadas, encenadas e cantadas de alguns poemas meus, sobretudo do poema “As Mãos” do livro “Algazarra de Versos” (poema escrito a 29 de Abril de 2008, a partir de “As Mãos” de Manuel Alegre, com o 4.º Ano, turma 6, da EB1 de Santa Apolónia).

Da escola sede parti ao fim da manhã para a EB 1 do Bairro do Loreto, onde pude rever algumas professores conhecidas de trabalho anterior. Pena foi que a professora Antónia não pudesse estar presente por se encontrar hospitalizada (As melhoras!). A visita foi animada!

Tive também o grato prazer de almoçar com o director do agrupamento e respectiva equipa!

De tarde, desloquei-me à EB 1 de Brasfremes e Eiras. Em ambas as escolas fui recebido pelos alunos e professores de forma entusiasta com leitura de poemas, adivinhas e canções de poemas dos meus livros.


Foi um dia muito bom! Agradou-me o entusiasmo dos alunos em redor da poesia, dos livros e do poeta! Agradou-me o empenho dos professores em preparar o contacto e a leitura prévia com os meus poemas! Agradou-me a festa que a poesia convocou!
Parabéns a todos!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

31 DE OUTUBRO - DIA DAS BRUXAS (HALLOWEEN)

A avó conta que antigamente
o dia das bruxas era diferente.

Uma panela ou abóbora oca
com quatro ou cinco buracos,
imitando olhos, nariz e boca,
e uma luz de vela acesa: era a coca,
a assustar distraídos e velhacos.

O avô diz que os medos de outrora
não são diferentes dos de agora.

Fantasmas, bruxas, zumbis, caveiras,
monstros, gatos negros são apenas
as novas e sempre mesmas maneiras
de afugentar o medo com brincadeiras
e travessuras grandes e pequenas.

domingo, 24 de outubro de 2010

A CASA DA LEITURA RECOMENDA

A CASA DA LEITURA da Fundação Calouste Gulbenkian incluiu o meu livro “A Casa dos Feitiços”, com ilustrações de Gabriela Sotto Mayor, na sua "Montra" de títulos para “ leitores iniciais” e “leitores medianos” com a seguinte sinopse, assinada por Ana Margarida Ramos:

Justamente considerado como um dos mais promissores autores de poesia para a infância, João Manuel Ribeiro publica A Casa dos Feitiços, uma colectânea onde é possível notar uma evolução na poética do escritor. Depois de algumas obras onde estava muito clara a recuperação e a reescrita da tradição, mais próximas do imaginário das rimas infantis e da vertente lúdica da literatura para a infância, esta colectânea recupera o universo familiar, em particular o da casa das memórias e dos afectos das figuras dos avós. Entre a cumplicidade, a admiração e a recordação nostálgica, a casa mágica torna-se subitamente habitada e próxima através da poesia e da memória. As ilustrações, explorando quase sempre o jogo da dupla página, recriam personagens e motivos assíduos, assegurando a coerência visual e gráfica do livro. (Ana Margarida Ramos)

ANDANÇAS, ANDANÇAS, ANDANÇAS

Nos últimos tempos, as andanças têm sido muitas e saboras.

1. Andei por terras do Alto-Douro, mais concretamente pelo Peso da Régua, onde, na Biblioteca Municipal orientei a Oficina "Os mistérios da Escrita de Poesia para Crianças" no âmbito do Programa Itinerâncias da DGLB (dia 16).

2. Fiz um périplo por algumas escolas do Concelho de Santa Maria da Feira, a saber: a EB1 Aldeia (Sanfins); a EB 1 Souto Redondo, (S. João de Ver), a quem agradeço o Acróstico que me dedicaram; a EB1 Beire (S. João de Ver); a EB 1 Farinheio (Fornos); a EB 1 Gesteira (S. João de Ver). Agradeço aos professores o carinho e cuidado que colocaram na preparação e concretização da visita. E a notícia versificada quer deram das nossas conversas.

3. Colaborei na "Oficina das Histórias" na EB 1 Solum, em Coimbra, uma oficina de escrita criativa dinamizada por mim, pela Mª João Olaio (a professora  bibliotecário) e o Pedro Serra (da Associação de Pais). O primeiro encontro foi muito bom!

4. Desaguei à beira-mar, em Vila do Conde, na Biblioteca Municipal José Régio, a dinamizar a Acção de Formação "A Poesia vai à Escola", no âmbito do Programa Itinerâncias da DGLB (dia 22).

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO - 16 DE OUTUBRO

A Rita sabe, mesmo sem sede,
que água é essencial e faz bem!
O Ivo, guloso como é, só pede
coca-cola que tanto açúcar tem!

Sem dietas tontas, a Gabriela
come muita fruta e cereais!
O Valter, apesar de magricela,
come óleos e gorduras demais!

Com um pneu na barriguinha
o André dispensou o chouriço!
A pobre da Marta, coitadinha,
não engorda nem com isso!

Diz que peixe não puxa carroça,
o Rui, musculoso e vitaminado!
A Luísa, esperta e bonita moça,
come de tudo um bom bocado!

Uma grande parte dos meninos
só quer e gosta de guloseimas!
Neste dia da alimentação, finos
os que bem comem, sem teimas!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

DIA MUNDIAL DO PROFESSOR - 07 DE OUTUBRO

Ilustração de Elisabete Ferreira
MODOS DE…
[A Jacques Charpentreau]

Tem modos de ler
que fazem tremer...

Modos de narrar
que fazem chorar...

Modos de dizer
que fazem reler...

Modos de somar
que fazem sonhar...

Modos de corrigir
que fazem progredir...

Modos de ensinar e ser
que fazem aprender...

O professor.

[Do livro Algazarra de Versos]

A BRAÇOS COM A LEITURA

Gisela Silva e Teresa Lares teceram alguns comentários no blog Vox Nostra sobre dois livros meus:
- O Rapaz da Bicicleta de Vento (ilustrações de Marta Madureira)
- Gémeos (ilustrações de Helena Zália)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

DIA MUNDIAL DOS ANIMAIS - 4 DE OUTUBRO

Juntaram-se numa manifestação
diante do parlamento da nação,
lembrando aos nossos eleitos
que são seres com direitos…:

O fundamental direito à existência
e a ser estimado e respeitado,
sem maus tratos ou violência,
e a viver livre em meio adequado;

a não ser votado ao abandono;
a uma longevidade natural,
a viver livre ou com o seu dono,
sem qualquer fim comercial;

a alimentação e repouso absorto,
a não ser para entretenimento
ou qualquer outra experimentação,
a ser respeitado quando morto.

E tu, se queres fazer animal feliz,
mesmo não sendo deputado,
faz como São Francisco de Assis,
defende-o sempre, em todo o lado.

FINALMENTE! CANTILENAS LOUCAS...

Durante largos meses, na coluna da direita (mesmo ao lado), debaixo da capa do livro "Cantilenas Loucas, Orelhas Roucas", aparecia a indicação "brevemente". Foi um demorado brevemente que viu passar-lhe à frente um e outro livro.
O brevemente feneceu! O livro viu a luz do dia, chegou-me hoje às mãos e, segundo sei, está já a caminho das livrarias. É o 13.º volume da colecção Abracadabra, da Terramar.
É o 3.º livro que esta editora de Lisboa me edita: o primeiro foi o Poemas da Bicharada (o n.º 12 da mesma colecção) e o segundo foi o Alfabeto de Adivinhas.

Sobre estes livro diz-se na contracapa:

Cantilenas Loucas, Orelhas Roucas recria a temática e a estrutura formal da poesia tradicional, com acentuada exploração da fonética, do ritmo e da melodia a par do vertente lúdica da própria língua, resvalando muitas vezes para o aparente sem-sentido (nonsense), que cativa, seduz e possibilita um reencontro feliz com a cultura e a poesia.
Este é um livro para cantarolar às crianças, tanto e a tal ponto, que as suas orelhas fiquem roucas de encantamento e prazer.

As ilustrações que acompanham as cantilenas são da Sónia Borges, ilustradora  nascida em 1981, em Mirandela, e licenciada em Pintura pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, em 2004, que ilustrou, entre outros, o já citado Poemas da Bicharada.

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS DE AGOSTO Leonor Riscado apresenta, na revista Pais & Flhos, do mês de agosto, o meu livro &qu...