quarta-feira, 20 de abril de 2011

QUEM DO ALTO OLHAR

QUEM DO ALTO OLHAR resulta de um processo de escrita colaborativa entre mim e doze turmas do 1.º e 2.º Ciclos do Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas (em S. Brás de Alportel), proposto e coordenado pela equipa da Biblioteca Municipal Dr. Manuel Francisco do Estanco Louro.
Os alunos (orientados pelos seus professores) escreveram uma centena de textos poéticos sobre a sua terra e a Festa das Tochas Floridas. Destes, eu seleccionei dezoito e dei-lhes a forma final. Sara Cunha, num processo criativo singular, vestiu de cor e formas a textura dos poemas.
A Câmara Municipal de S. Brás de Alportel, que apoiou o projecto desde a primeira hora, associa-se agora à edição deste livro feito de palavras, gritos, cores, formas, cheiros e sabores que da Serra do Caldeirão querem chegar ao coração de cada leitor.
A edição é da Trinta Por Uma Linha.
O livro será divulgado (e vendido, creio) no Domingo de Páscoa, dia da Festa das Tochas Floridas, em S. Brás de Alportel, no Algarve. A apresentação oficial será a 31 de Maio.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

SEMANA PASSADA DE ANDANÇAS

A semana que passou foi de andanças!
As escolas visitadas foram muitas, e muitas as boas experiências e recordações que trouxe no alforge. Comecei na EB 1 da Mealhada (no dia 4). Fui ao Centro Escolar do Vale do Cávado (Escola do Lago - vejam aqui a notícia da visita). Visitei Castanheira de Pera (dia 6) e a EB 2/3 de S. Pedro de Alva (em Penacova. E que bom que foram os dois encontros nesta escola!). Estive em Rebordosa, visitando três escolas do 1.º Ciclo, sendo brindado com muita festa e animação por parte dos alunos e professores (dia 7). No último dia da semana (dia 8), estive na EB 2/3 Fernando Caldeira, em Águeda, em duas sessões magnificamente preparadas e com muitos trabalhos alusivos aos meus livros.
Esta semana é de repouso e de escrita(s)!

domingo, 3 de abril de 2011

ANDANÇAS ALÉM E AQUEM

1. De 27 de Março a 01 de Abril estive em Bolonha de visita à Feira do Livro Infantil. A experiência foi fantástica. Por múltiplas razões: primeiro, porque pude avaliar (e confirmar) a dinâmica que os livros para crianças provocam, as pessoas que movimentam e as novidades constantes ao nível da escrita e da ilustração; segundo, porque fui surpreendido pelo trabalho desenvolvido na Lituânia, país convidado: bons (e jovens) escritores, magníficos ilustradores; terceiro, porque fiquei impressionado com o programa cultural que o evento potencia, em si mesmo e na cidade (como foi o caso da exposição de Camilla Engman e da (portuguesa) Ana Ventura, na Hemlim – Associação Cultural, entre outros eventos); quarto, porque experimentei a desilusão de verificar que Portugal esteve representado (como tal) apenas por uma editora de livros de música.

2. Durante o mês de Março foram muitas as andanças por escolas.
Visitei a EB 1 n.º 1 de Santa Maria da Feira (magnífica festa!), no dia 25; a Feira do Livro do Município de Seia (com uma multidão de alunos curiosos), a 24; a Feira do Livro de Mortágua, dinamizada pela Biblioteca Municipal, a 23; o Agrupamento de Escolas da Cordinha (com trabalhos espectaculares sobre alguns dos meus livros), a 22; o Agrupamento de Escolas de Esposende (EB1 de Fão e EB 1 / JI de Curvos, com algumas encenações deliciosas de alguns poemas), a 21; a EB 2/3 de Frei João de Vila do Conde (conversa emocionante), a 17; a EB 1 / JI de Caires, em Amares, a 16; o Agrupamento de Escolas de Soure (Centro Escolar das Desgracias e Centro Escolar de Samuel), com muita música à mistura, a 15; a EB 1 e a EB 2/3 da Marinha Grande, a 14; a EB 1 dos Castelos, na Invicta, a 11; o Centro Escolar de Ferreiros (em Amares), a 10.

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS DE AGOSTO Leonor Riscado apresenta, na revista Pais & Flhos, do mês de agosto, o meu livro &qu...