quinta-feira, 29 de setembro de 2011

POEMAS EM GRAMÁTICA DO 5.º e 6.º ANOS

Chegou-me, de novo via professores amigos, a informação de que a «Gramática da Língua Portuguesa» do 2.º Ciclo do Ensino Básico (5.º e 6.º Anos) da autoria de Maria do Céu Vieira Lopes, editado pela «Plátano Editora», contém três poemas do meu «Poemas da Bicharada» (dois na «Gramática» - pag. 38 e 222) e um no «Caderno Complementar - Ofícina de Escrita» - pág. 23).
Com vénia à editora e à autora, reproduzimos a seguir pormenores das referidas páginas*:


* Lopes, Maria do Céi Vieira (2011). Gramática da Língua Portuguesa. 2.º Ciclo do Ensino Básico - 5.º e 6.º Anos. (2.º edição). Lisboa: Plátano Editora.

«A BATALHAR» EM OURIQUE

Na passada Terça-feira, dia 27, estive em Ourique. Não para lutar ao lado de D. Afonso Henriques nem para o aclamar Rei de Portugal, mas para me encontrar com três grupos de alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico, a convite do Município e por mediação da Livraria Contracapa, de Castro Verde.
Chegado de véspera, tive o grato prazer de trocar «armas» com o escritor João Tordo e de o felicitar pelo seu «Bom Inverno», o único que li e (re)comprei para ganhar o autógrafo.
Os encontros com os alunos inseriram-se nas actividades da XV Feira do Livro de Ourique, uma feira de pequena dimensão, mas de grande vitalidade, a avaliar pelo programa e pelos convidados. Os alunos estiveram como sempre: curiosos, inquiridores, activos e sobretudo divertidos (que é como mais gosto de os ver). O pretexto para a conversa foi o meu «Poemas para Brincalhar».
No intervalo dos encontros pude ainda dar conta da visita aos ouvintes da Rádio Pax, de Beja, e da Rádio Ourique.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

NO SUPLEMENTO CULTURAL DO DIÁRIO DO MINHO

No Suplemento Cultural do Diário do Minho (de Braga), Gisela Silva, investigadora da Universidade do Minho, escreveu sobre alguns dos meus livros. Segue o texto (com a respectiva fotografia):

«Os gatos têm coisas que só a eles dizem respeito. Disso não tenho qualquer dúvida.
A minha gata, por exemplo, aprendeu a ler ainda era uma pequena cria. Parece-me que não foi coisa difícil. De tanto passear sobre o teclado, a escrever palavras raras que só ela entendia, e de tanto observá-las a formar frases, ela encantou-se pela literatura.
Ora, gato que sabe ler, gosta de ler. Mais ainda, gosta de ouvir ler! Não fosse ele um bichano muito curioso e dado a certas excentricidades! Por isso, há tempos atrás comecei por ler-lhe uma pequena colectânea de poemas de um escritor muito dado a rimas traquinas e buliçosas, o João Manuel Ribeiro, e ela adorou-o. Dos Poemas para Brincalhar (ilustração: Anabela Dias), houve um textinho, o “Saltos Altos”, que a deixou com aquele olhar que também só os gatos sabem fazer. Curiosa, ela espreitou logo para a ilustração. Aprovada, pois claro. Não fosse ela de quem é! Dois gatos ligeiros aos saltos atrás do cão, da pulga da castanha, da letra, da tinta? Imaginei, pois, e nada perguntei. Composto por trinta e um pequenos poemas este livro deu para um serão e a minha gata, depois de saber, que lá também havia uma “Caixinha Vermelinha”, fez birra. Enrolou-se à volta do anel e pra lá quis ficar a ronronar. Sabiam que os gatos não resistem a caixas, não sabiam?
Seguiu-se a este, o Rondel de Rimas para Meninos e Meninas (ilustração: Anabela Dias) com vinte e três deliciosos poemas “feitos para as crianças”. Rondel? E vi-a fixar-se em mim, entusiasmada, a cismar no gato preto (que eu sei) que tanto ronda pelos telhados vizinhos. Ela não estava propriamente a pensar na estrutura fixa do rondel (“Rondeau”) oriundo de França, mas nos galanteios amorosos que servia. Ouviu tudo com muita atenção e depois perguntou-me, intrigadíssima, a razão de tal título. Eu sorri-lhe e disse-lhe que este era um jeito bem familiar deste escritor. O de cutucar logo desde a primeira leitura. A conversa alongou-se e lá ficamos as duas a opinar.
Reis & reinetes, damas & Valetes (ilustração: Sara Cunha) é um outro livrinho de vinte e um poemas alegres e fascinantes que cativam o ouvido, e nisso a minha gata é bem experiente. Bastou-lhe ficar a par das indecisões d’ “O senhor Chinfrim” para desconfiar do “D. Sabichão”, d’ “A Dona Lambisgóia” e do “Senhor Lambareiro”. Sosseguei-a com um gesto só. O Senhor Lambareiro não tocaria nos seus biscoitos, não, senhor! Olhou-me, agradecida.
Como ela gostou deste autor, e há que respeitar os gostos dos gatos que sabem ler, continuei e li-lhe, de uma vez, A casa grande (ilustração: Ricardo Rodrigues). Eu julgo que ela ficou fascinada. Até porque ficou logo a saber que o título proveio de um sonho de um qualquer homem que quis construir uma casa grande, sem portas e sem janelas. Uma casa sem portas nem janelas? Olhou para mim como quem diz: “Vês, isso é que é uma casa!”. E quando ficou a saber que nessa casa qualquer pessoa podia entrar ou sair sempre que lhe apetecesse? Fiz de conta… às vezes não se percebe tudo, certo? Também percebi que adorou saber que na Casa Grande se fala a “língua universal da verdade”, que “o silêncio é delicioso como o mel”, que “cada um [só] está só quando precisa de estar assim” e que nessa casa só há um compartimento: a sala de estar porque aquilo é uma casa para se estar simplesmente sem mais. Olhamo-nos, também sem mais. Ambas decidimos de imediato ser cidadãs dessa Casa Grande!»

[Gisela Silva]

terça-feira, 13 de setembro de 2011

NA FEIRA DO LIVRO DE GONDOMAR

No passado Domingo, estive na X Edição da Feira do Livro de Gondomar. A conversa à volta da poesia, dos meus livros e da literatura infantil e juvenil foi moderada pela Dra. Liliana Pires, do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal.
Houve ainda tempo para alguns leituras e autógrafos.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

TEXTOS EM MANUAL DO 1.º ANO DA TEXTO EDITORA

Agradeço à Professora Maria da Conceição Gouveia, da EB 1 de Santa Apolónia, em Coimbra, a informação de que dois textos do meu «Poemas para Brincalhar», com ilustrações de Anabela Dias, se encontram no Manual de Língua Portuguesa do 1.º Ano, intitulado «A Grande Aventura» de Marisa Costa e Paula Melo, editado pela Texto Editora, nas páginas 144 e 148 respectivamente.
Com a vénia à editora, deixamos aqui a reprodução de um pormenor das páginas (*):

(*) Costa, Marisa & Melo, Paula (2011). A Grande Aventura. Lisboa: Texto Editora.

sábado, 10 de setembro de 2011

DOIS TEXTOS EM MANUAL DO 1.º ANO DA GAILIVRO

Agradeço à Anabela Dias a informação de que dois textos do meu «Soletra a Letra», com ilustrações de Elsa Fernandes, se encontram no Manual de Língua Portuguesa do 1.º Ano, intitulado «O Mundo da Carochinha» de Carlos Letra e Miguel Borges, editado pela Gailivro, nas páginas 108 e 113 respectivamente.
Com a vénia à editora, deixamos aqui a reprodução de um pormenor das páginas (*):


(*) Letra, Carlos & Borges, Miguel (2011). O Mundo da Carochinha. Lisboa: Gailivro.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

POEMA EM MANUAL ESCOLAR DA PORTO EDITORA

Agradeço à Dra. Maria Céu Vieira, docente da EB 2/3 Teixeira Lopes, em Vila Nova de Gaia, a informação de que o poema «Temporal» do meu «Poemas para Brincalhar» faz parte do Manual de Língua Portuguesa do 5.º Ano, da Porto Editora, intitulado «Dito e Feito».
O poema integral está na pág. 157, na parte do livro designada «Versos, rimas e palavras ladinas» (5.ª parte) e a ilustração que o acompanha é da Gabriela Sotto Mayor (não aparece a indicação da ilustradora n(est)a página, mas o estilo é inconfundível).
Com a vénia à editora, deixamos aqui a reprodução da página (*):

(*) Silva, Pedro; Simões, Adriana; Cardoso, Elsa; Mendes, Rita; Costa, Sónia (2011). Dito e Feito. Língua Portuguesa - 5-º Ano. Porto: Porto Editora, p. 157.

Amo-te - Poemas para gritar ao coração (2.ª edição)

A propósito da 2.ª edição do livro "Amo-te - Poemas para gritar ao coração", edição bilingue, retomamos uma entrevista ao " ...