segunda-feira, 19 de novembro de 2012

ENTREVISTA AOS LEITORES DO CATA LIVROS

O verão ficou ainda mais quente quando, em pleno julho de 2012, servimos  a Sopa de Letras, de João Manuel Ribeiro, no salão salamaleque do Cata Livros. 
Recebemos então algumas perguntas dos nossos visitantes veraneantes para o autor deste manjar. Ele respondeu com boa disposição, muitas memórias de quando era pequeno e algumas das suas rimas preferidas.

Se quiserem ler a entrevista, sigam por aqui até ao Cata Livros.

O SENHOR PÉSSIMO... NO PÚBLICO


Uma família vai de férias até à Galiza. Pai, mãe, filha e filho. É este último quem nos conta como aquela semana alterou por completo a relação de todos. Entre si e com o mundo. O navio Prestige partira-se em dois, a 250 km da costa, e uma imensa maré negra chegou à praia El Rial. “A maré negra tinha-se entremeado nas nossas vacaciones e exilado os nossos dias ao trabalho de limpeza das praias.” Logo no regresso a casa, foram evidentes as mudanças no comportamento do pai, de seu nome Péssimo. Tornara-se mais atento e menos comodista. “Estávamos a gostar deste novo Péssimo, mais terra-a-terra, mais próximo, mais humano (…) Até chegámos a especular sobre que nome lhe cairia bem (…). O melhor que nos ocorreu (…) foi Máximo.” Desde então, mobilizaram-se para cuidar do planeta e reger o dia-a-dia de forma sustentável. Uma família de “ecoguerreiros” e que acredita que “a verdadeira ecologia é a do coração e da inteligência”.
Embora de sentido claramente pedagógico, O Senhor Péssimo É o Máximonão se transforna numa cartilha cansativa de bons conselhos. A narrativa flui com naturalidade e humor. A partir deste livro, a editora criou um concurso literário para os alunos do 1.º e 2.º ciclos. Objectivos: motivar para a leitura e para a escrita, e mudar comportamentos. De seu nome, O Clube dos Eco Guerreiros.
Rita Pimenta (Texto divulgado na página Crianças do Público de 17 de Novembro de 2012 e disponível no blog Letra Pequena)

sábado, 3 de novembro de 2012

CICLO DE ENCONTROS NA GUARDA

Outubro foi o mês... das Bibliotecas Escolares e esse foi o motivo pelo qual andei por terras da Guarda, a partilhar palavras, palavras e poesia, palavras e histórias.
As (incansáveis) professores bibliotecárias do Agrupamento de Escolas da área Urbana da Guarda brindaram-me com uma apresentação que recorda cada uma das escolas visitadas. Obrigado! Partilho-a aqui como sinal de gratidão. Voltarei a encontrar-me com muitos destes educadores e professores no próximo dia 24 de novembro, no Encontro sobre Poesia para a Infância e Juventude - Toda a Poesia é luminosa. Até lá... Um abraço agradecido!

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

SUGESTÃO DE LEITURA DE ANA MARGARIDA RAMOS

Ana Margarida Ramos sugeriu, no Facebook, o meu (e do João Vaz de Carvalho) livro «A Casa do João»:
 
Este livro novo caiu-me nas mãos como luvas macias. Tenho andado obcecada com casas, talvez por causa do livro do Pina ("Como se desenha uma casa"), e "A Casa do João" constrói uma ideia de casa grande, acolhedora e aberta, onde cabem todos, trazendo luz aos dias cinzentos que me têm perseguido. Lá cabem os animais, a alegria, os risos, a poesia. Esta tanto está no texto como nas prodigiosas imagens que ilustram o livro. Afinal o livro é a "Casa dos Joões", o Ribeiro e o Vaz de Carvalho, mas também será a casa da Rita, da Joana, da Mafalda, do Pedro e do Luís. Na casa dos livros cabemos todos e nesta todos estamos convidados a entrar. Ainda há casas que todos podemos habitar...

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS DE AGOSTO Leonor Riscado apresenta, na revista Pais & Flhos, do mês de agosto, o meu livro &qu...