quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

CEM ANOS 100 PALAVRAS


PATATI, PATATÁ NO CATA LIVROS

O meu PATATI PATATÁ acaba de ser recomendado pelo Cata Livros, com a seguinte sinopse:

«Neste livro há poemas cujas palavras querem saltar para fora das páginas para fazer barulho. Aqui os bonecos têm todas as cores do arco-íris e vestem-se com recortes de tecido e papel. Depois há também meninos que enchem a casa com rimas, risos e choros, e uma mão cheia de bichos que correm pelos corredores».



quarta-feira, 20 de novembro de 2013

LIVROS NO PNL

Mais dois livros meus foram recomendados pelo Plano Nacional de Leitura: «O Rapaz sem orelhas de burro», ilustrado por Marta Madureira e «O senhor Péssimo é o máximo», ilustrado por Anabela Dias.



segunda-feira, 7 de outubro de 2013

A CASA DO JOÃO - LIVRO DO MÊS NO CATA LIVROS

Depois de em Julho de 2012, o Cata Livros ter escolhido «Sopa de Letras» como livro do mês, eis que agora faz o mesmo relativamente a «A Casa do João», escrito por mim e ilustrado por João Vaz de Carvalho.

«Esta é uma das lengalengas que o escritor João Manuel Ribeiro guarda com mais carinho dos seus tempos de criança. Talvez achasse na altura que este João em cuja casa entramos poderia ser ele… E é normal que muitos meninos e meninas gostassem de viver num lugar tão divertido, onde a mãe conta histórias de encantar, a irmã sonha com a chegada de um príncipe (seja ele jovem ou velhote) e há um gato e um cão que brincam ao gato e ao rato para caçar a malvada bruxa Mafalda, que rouba sonhos sem muita arte. Um terceiro João, o Vaz de Carvalho, ficou responsável pela pintura da casa, que embelezou com desenhos onde o humor, os grandes narizes e olhos esbugalhados espreitam à janela».


Um excelente trabalho ao serviço de todos os leitores. Não deixem de passar pela Casa do João.


quarta-feira, 2 de outubro de 2013

OS TESOUROPATAS - O MISTÉRIO DO SÓTÃO

Está já disponível o livro da coleção Os Tesouropatas, intitulado O Mistério do Sótão, escrito por mim e por Gisela Silva, com ilustrações de Fedra Santos.


Além do «booktrailer» (abaixo), podem ver mais informações em www.trintaporumalinha.com, com especial destaque para o sítio da coleção com muitas e divertidas novidades e materiais...

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

«A CASA DO JOÃO» NO CATA LIVROS

O Cata Livros apresenta assim «A Casa do João»:

«Esta é uma das lengalengas que o escritor João Manuel Ribeiro guarda com mais carinho dos seus tempos de criança. Talvez achasse na altura que este João em cuja casa entramos poderia ser ele… E é normal que muitos meninos e meninas gostassem de viver num lugar tão divertido, onde a mãe conta histórias de encantar, a irmã sonha com a chegada de um príncipe (seja ele jovem ou velhote) e há um gato e um cão que brincam ao gato e ao rato para caçar a malvada bruxa Mafalda, que rouba sonhos sem muita arte. Um terceiro João, o Vaz de Carvalho, ficou responsável pela pintura da casa, que embelezou com desenhos onde o humor, os grandes narizes e olhos esbugalhados espreitam à janela.»

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

«CONVERSAS COM»... UM PORTO DE CONTOS


Em «Conversas com...» do Encontro de Narração Oral - Um Porto de Contos, com Aida Suárez Gutierrez. Obrigado transatlântico ao Cristiano Gouveia pela partilha das fotos no Facebook.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

ESCRÍTICA

A convite do José António Franco, integrarei a equipa do «Escrítica», coordenada pela jornalista Emiliana Carvalho.
O Escrítica é um espaço que transcende os factos para se abrir à interpretação poética e crítica do quotidiano e das relações humanas. Um reduto onde brasileiros e portugueses nos encontram para uma reflexão livre, para dizer tudo o que se cala ou não é bem dito. Escrítica é o oposto dos jornais que, como bem lembrou Rubem Braga,'noticiam tudo, tudo, menos uma coisa tão banal de que ninguém se lembra: a vida'.
Amanhã ou quarta-feira já podem ler a minha primeira colaboração neste espaço comum: será um conjunto de quatro poemas da série (a continuar) «A tabacaria do Alves».
Podem acompanhar o Escrítica em http://www.escritica.com/

CONVERSA NO PORTO DE CONTOS...



Um bom pedaço de tarde, ontem, no Encontro Internacional de Narração Oral - Um Porto de Contos, com muitos participantes e conversa animada, em redor de assuntos de escrita, poesia e afins. Igualmente agradável foi conhecer os brasileiros Lenice Gomes, poeta e autora de LIJ (que vai publicar uma antologia de contos sobre o amor, com um conto meu) e Cristiano Gouveia, que teve a amabilidade de me oferecer o seu CD, intitulado «Amor e outros brinquedos). Parabéns à Clara Haddad pela promoção e organização do evento!

quinta-feira, 18 de julho de 2013

POEMAS NA REVISTA BÓLIDE DO BRASIL

O n.º 2 da revista brasileira «Bólide - Revista de literatura e arte» publicou sete poemas do meu livro «Trajetória inconsútil do desejo». São os que a seguir se transcrevem:

Outras casas

Dentro das casas há
[frequentemente]
outras casas de pele e linho

Pés no coração


Na memória da pedra os pés
as mãos alteadas
à profundidade das nuvens

o coração líquido
aquoso alento
respirável húmus
 

Passos sem-abrigo


Migratórios os passos que habitam os pés
aves perdidas barcos eretos espigas de trigo

[ou talvez nada disso]
 

Pacto de sangue


A pequena marca
no pulso assinalava o pacto
de sangue com o mar:
um búzio de espuma
com voo de gaivotas
a calcorrear o deserto
com veias de sal
 

Visão


A morte a despir-lhe a blusa
a sussurrar-lhe o céu
 

Cisternas de fogo


Antes que decidas qualquer dilúvio
guardo a sede em cisternas de fogo
aparo o curso das planícies
 

Escritura


Escrita algures uma palavra
a agredir os pulsos a morrer

a perseguição das suas sílabas
em busca de sossego

dói tanto separar as águas
para aprisionar

sem saber [de] que se morre

Os poemas fazem parte do livro inédito no Brasil Trajetória inconsútil do desejo (Porto: Livro de Horas, 2009).

quarta-feira, 17 de julho de 2013

EM SANTIAGO DE COMPOSTELA COM ANTONIO GARCIA TEIJEIRO

Na semana passada tive o prazer de ouvir e conversar com o poeta galego António Garcia Teijeiro, como testemunha o registo fotográfico do momento.

Recomendo o seu blog - http://agteijeiro.blogspot.pt/ - de que extraí o poema, dedicado a Federico Garcia Lorca, que se reproduz:

La luna vino a la fragua
con su polisón de nardos;
el niño la miara mira;
el niño la está mirando

(Federico Garcia Lorca)

¡Ay! la luna está tocando
las castañuels del aire,
y el niño la está mirando

Flota tu triste sollozocon su polisón
de nardos;
en los llanos y jardines
como un ave sin reposo

La luna vino a la fragua
con su polisón de nardos;
el niño la miara mira;
el niño la está mirando

¡Ay, como toca la luna! Ay!
¡Ay, cómo lloran las flores! Ay!

Allá vienes los gitanos
con panderos de colores.

¡Ay, fuente clara del cielo! Ay! la luna está
tocando¡
Ay, pandereta de espuma!

Federico está meciendo
la un gitanito en su cuna

De "Al hilo de la palabra" (Hiperión. Col Ajonjolí)

sexta-feira, 5 de julho de 2013

POESIA PARA TODO O ANO

Dois poemas meus, «Cibernauta» do livro «Poemas para Brincalhar» e «O verão, os irmãos e a primavera» do livro «Rondel de Rimas para Meninos e Meninas», respetivamente na secção «Poemas de trazer por casa» e «Poemas da terra e do mar» foram incluídos na antologia «Poesia para todo o ano», organizada por Luísa Ducla Soares.
Esta coletânea foi feita a pensar nos alunos do primeiro ciclo do ensino básico, adequa-se com os temas que integram os programas curriculares e alguns dos poemas figuram em obras do Plano Nacional de Leitura. A escolha recaiu em mais de uma centena de poemas da literatura portuguesa. 
Luísa Ducla Soares repartiu os poemas em dois graus de complexidade, consoante os dois primeiros ou os dois últimos anos escolares do primeiro ciclo, e agrupou-os por temas. A acompanhar os poemas, foram selecionadas ilustra
ções de Carla Nazareth, Raquel Pinheiro, Joana Quental, Cristina Malaquias ou Pedro Serapicos.
"Esperamos que esta antologia contribua para a formação literária dos mais novos, despertando o fascínio pela poesia e pela língua portuguesa", afirma no prefácio a escritora Luísa Ducla Soares, que também tem poemas seus nesta antologia. O livro termina com uma pequena biografia de cada um dos autores selecionados. A edição é da Porto Editora.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

A BULA DE JULHO DO «CORREIO DO PORTO»


A BULA de julho conta com a participação de João Manuel Ribeiro e de Sara Cunha. O primeiro é o autor da prosa, a segunda da ilustração. O folheto A BULA está indicado no tratamento sintomático de situações culturais que requerem um analgésico literário, tais como: inércia ou falta de hábito de leitura, ou para quem lê um resumo ou as letras gordas de um título e logo fica com a convicção de ter lido tudo, e sintomatologia associada ao elevado custo da leitura ou a reações alérgicas ligadas à leitura.
Para fazer download basta clicar na imagem ou aqui.

terça-feira, 4 de junho de 2013

LIVROS A OESTE NA LOURINHÃ


Cristina Ovídeo, enquanto editora do Clube do Autor, João Manuel Ribeiro e Sérgio Franclim, enquanto escritores, estiveram juntos a falar para alunos dos 8º e 9º anos. Juventude Inquieta deu o mote para uma sessão muito dinâmica, onde além do visionamento de uma pequena parte do filme O Clube dos Poetas Mortos, da leitura de poesia - Inquietação de José Mário Branco e E Tudo era Possível de Ruy Belo, os alunos foram convidados a responder à questão "Se tudo fosse possível o que gostarias de aprender que a tua escola não ensina?".
Os jovens corresponderam ao repto e entre as suas respostas encontraram-se anseios como: Ser Homem, Aprender a Ser uma Boa Pessoa no Futuro, Aprender a Amar as Pessoas, Teatro, Ter uma melhor perspectiva da Vida, Amar, Voar, Aprender a viver sem Medo e Aprender a Ler Mais.
A estes desejos dos jovens, Cristina Ovídeo, João Manuel Ribeiro e Sérgio Franclim, que têm em comum o facto de serem, também, professores, foram unânimes ao referirem que os livros tudo ensinam e que a escola é o local ideal para aprender a aprender. Esta ensina a pensar e isso é o mais importante opinaram.

Extraído do blog Livros a Oeste.

NA QUINTA DO CONDE, EM PALMELA


No dia 30 de Maio, todos os alunos da Escola Básica António Matos Fortuna, na Quinta do Conde, em Palmela, estiveram comigo a volta de muitos dos meus livros. Agradeço o acolhimento e os trabalhos fantásticos realizados.


domingo, 19 de maio de 2013

MEU AVÔ REI DE COISA POUCA NO SOLTA PALAVRA 19

No Solta Palavra 19, Boletim do Centro de Recursos e Investigação sobre Literatura para a Infância e a Juventude, na secção «Favoritos», Manuela Maldonado escreveu o seguinte sobre o livro «Meu Avô, Rei de Coisa Pouca»:
 
«Quando convoca afetos, João Manuel Ribeiro já nos habituou ao fluir poético de um discurso que tem sabor e cheiro a Vida reescrita pela Memória.
Assim acontece no volume – Meu avô rei de coisa pouca, em que se valorizam as relações intergeracionais, avô e neto, num ciclo de aprendizagens mútuas. É uma leitura para todos os que tiveram a sorte desses convívios reviverem o passado e um abrir de novas perspetivas de convivialidade para outros em tempos difíceis de egoísmo feroz.
Este avô, vivendo numa zona rural, embora de ofício metalúrgico, lega ao neto vivências multímodas, ora nas conversas no seu palácio, um espigueiro antigo para milho transformado em sala de trono, uma cadeira de ferro, ora nas pescarias e passeios conjuntos. O espigueiro insere-se numa casa agrícola minimalista, porém representativa do trabalho sazonal como as sementeiras e as esfolhadas. De grande criatividade, o avô transforma as ocorrências banais em grandes acontecimentos a que a cultura erudita do neto, mais tarde, empresta metaforicamente um brilho mitológico. Deste jeito, a bicicleta que é o transporte do avô para a fábrica onde trabalha não só anda como voa e galopa, o que acontece quando viajam os dois, pelos caminhos florestais montados no Pégaso.
Por outro lado, o amor dos avós é metaforizado pela romã, fruto que é preciso saborear devagar, pois a sua oferta é aos bagos. Também, pelos bichos que abundam no campo, a Arca de Noé está presente em muitas histórias contadas ao neto, verdadeiras fábulas existenciais. Tal como as árvores amputadas, a morte da avó Ilda concede uma curta sobrevivência ao companheiro de uma vida.
Todavia, ficou o seu trono, a cadeira de ferro, o lugar de rei de si mesmo; o espigueiro, sítio de viagens maravilhosas e fantásticas; e ainda a romãzeira, sinal de um amor indestrutível; e a cozinha ampla com lareira e forno, a mesa “… o lugar de todos os encontros e desencontros e consensos. À mesa celebravam-se a vida, as alegrias e as tristezas, tornavam-se as grandes decisões do reino e, sobretudo, abria-se a arca velha das histórias que era a memória do avô”.
A ilustradora, Catarina Pinto, coadjuva iconicamente o que o texto desvenda ou sugere, optando por um amarelo esmaecido de fundo a remeter para memórias vívidas em vez de sépia que invoca recordações estáticas em via de desaparecimento.
O design e a paginação de Anabela Dias, como é seu timbre, enriquece o desenrolar das memórias, utilizando as guardas para as mais duradouras em termos repetitivos porque únicas.
A partir dos 6 anos
e…
Para todos, especialmente os ignorantes dos afetos»

quinta-feira, 2 de maio de 2013

LIVROS PUBLICADOS NA COLÔMBIA

Já o tinha anunciado faz tempo... mas só hoje chegaram da Colômbia os 4 livros em que tenho mão (como autor e coordenador), editados pela Panamericana Editora. E foi um gosto vê-los, cheirá-los... Pena foi que tivessem vindo tão poucos e que agora tenha de pedir mais. Muitos mais...

A CASA DO JOÃO NA PAIS & FILHOS DE MAIO


MAIS ANDANÇAS

 Em Fiães, Santa Maria da Feira
Em JIs de Coimbra (Ceira e Quinta das Flores)

quinta-feira, 25 de abril de 2013

MUITAS ANDANÇAS

Em Tondela
Em Mira
Em Macieira da Maia (Vila do Conde)
 Em Matosinhos
 Em Vila Nova de Gaia
Em Braga
 No Fundão
 Em S. Jacinto
 
 
Em Olhão (Algarve)
Em Fafe

quinta-feira, 21 de março de 2013

O ANJO DO PINTOR

No âmbito do Projecto Vale do Varosa, saiu recentemente o segundo livro de uma série de três, escrito por mim e intitulado «O Anjo do Pintor». O pano de fundo desta narrativa são os painéis do Convento de Santo António de Ferreirim, em Lamego.
O primeiro livro da série foi escrito por José Jorge Letria e tem como título «O Mosteiro de Santa Maria de Salzeas: as formigas, o gaio e as pedras». O terceiro e último livro, escrito por João Pedro Mésseder, versa sobre o Mosteiro de São João de Tarouca e chama-se «A História de Frei João da Esperança».
Todos os livros foram ilustrados por Elsa Lé.
Os segundo e terceiro livros têm versões em língua francesa e inglesa.
A apresentação dos livros será no próximo dia 06 de Abril, no Museu de Lamego.
A edição é da Trinta Por Uma Linha e da Direção Regional de Cultura do Norte.
Os livros podem ser adquiridos em
www.trintaporumalinha.com
 

 

terça-feira, 19 de março de 2013

LIVROS NA COLÔMBIA

Os meus livros Rondel de Rimas para Meninos e Meninas e Poemas para Brincalhar, além das Antologias Poéticas Verso a Verso (em que participo) e Versos de Não Sei Quê (que coordeno acabam de ser publicados na Colômbia, pela Editorial Panamericana.
Espero que os niños y niñas daquele país se deliciem com estes livros...



 

segunda-feira, 18 de março de 2013

POEMA PARA O DIA MUNDIAL DA POESIA

No dia mundial da poesia passado,
veio um poeta à escola, convidado.

«Não sei o que é a poesia»,
- disse-lhe, esperta, a Filomena,
«mas sei o que é um poema,
se o vejo ou leio, com alegria.»

 «Não sei como se faz a poesia»,
- disse-lhe, atrevido, o Bento,
«mas gosto de ver pensamento,
emoção e palavras em harmonia.»
 
«Não sei p’ra que serve a poesia»,
- disse-lhe, ousado, o Tomás,
«mas o pouco que serve ou faz,
é para a vida uma mais-valia».

«Raramente entendo a poesia»,
- disse, destemida, a Catarina,
«mas, pelo ritmo e pela rima,
sinto-me cativada, em demasia».

João Manuel Ribeiro
(inédito)

domingo, 17 de março de 2013

SEMANA DE LEITURA(S) & ANDANÇAS

Foi grande o corrupio, esta semana. Certamente porque muitos agrupamentos e escolas celebraram a «Semana da Leitura», dedicada ao Mar, mas não só. Estive com alunos dos Jardins de Infância e do Primeiro Ciclo do Agrupamento de Escolas de Nogueira (em Braga), de Oiã (em Oliveira do Bairro), de S. João da Pesqueira e de Vila Nova de Gaia (Laborim).
Os livros escolhidos para servir de base ao diálogo foram vários, com especial destaque para «Patati Patatá», «A Casa dos Feitiços», «A Casa Grande», «Gémeos» e «365 Adivinhas sem espinhas».
 


 

domingo, 10 de março de 2013

OUTRA SEMANA DE ANDANÇAS

Esta semana foram muitas as andanças.
Começou em Soure, com a Anabela Dias, passou pela Escola Básica Soares dos Reis, em Vila Nova de Gaia, pelo Freixo, em Ponte de Lima, ainda por várias escolas de Espinho, terminando no Porto.
 


 

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS DE AGOSTO Leonor Riscado apresenta, na revista Pais & Flhos, do mês de agosto, o meu livro &qu...