segunda-feira, 29 de julho de 2013

ESCRÍTICA

A convite do José António Franco, integrarei a equipa do «Escrítica», coordenada pela jornalista Emiliana Carvalho.
O Escrítica é um espaço que transcende os factos para se abrir à interpretação poética e crítica do quotidiano e das relações humanas. Um reduto onde brasileiros e portugueses nos encontram para uma reflexão livre, para dizer tudo o que se cala ou não é bem dito. Escrítica é o oposto dos jornais que, como bem lembrou Rubem Braga,'noticiam tudo, tudo, menos uma coisa tão banal de que ninguém se lembra: a vida'.
Amanhã ou quarta-feira já podem ler a minha primeira colaboração neste espaço comum: será um conjunto de quatro poemas da série (a continuar) «A tabacaria do Alves».
Podem acompanhar o Escrítica em http://www.escritica.com/

CONVERSA NO PORTO DE CONTOS...



Um bom pedaço de tarde, ontem, no Encontro Internacional de Narração Oral - Um Porto de Contos, com muitos participantes e conversa animada, em redor de assuntos de escrita, poesia e afins. Igualmente agradável foi conhecer os brasileiros Lenice Gomes, poeta e autora de LIJ (que vai publicar uma antologia de contos sobre o amor, com um conto meu) e Cristiano Gouveia, que teve a amabilidade de me oferecer o seu CD, intitulado «Amor e outros brinquedos). Parabéns à Clara Haddad pela promoção e organização do evento!

quinta-feira, 18 de julho de 2013

POEMAS NA REVISTA BÓLIDE DO BRASIL

O n.º 2 da revista brasileira «Bólide - Revista de literatura e arte» publicou sete poemas do meu livro «Trajetória inconsútil do desejo». São os que a seguir se transcrevem:

Outras casas

Dentro das casas há
[frequentemente]
outras casas de pele e linho

Pés no coração


Na memória da pedra os pés
as mãos alteadas
à profundidade das nuvens

o coração líquido
aquoso alento
respirável húmus
 

Passos sem-abrigo


Migratórios os passos que habitam os pés
aves perdidas barcos eretos espigas de trigo

[ou talvez nada disso]
 

Pacto de sangue


A pequena marca
no pulso assinalava o pacto
de sangue com o mar:
um búzio de espuma
com voo de gaivotas
a calcorrear o deserto
com veias de sal
 

Visão


A morte a despir-lhe a blusa
a sussurrar-lhe o céu
 

Cisternas de fogo


Antes que decidas qualquer dilúvio
guardo a sede em cisternas de fogo
aparo o curso das planícies
 

Escritura


Escrita algures uma palavra
a agredir os pulsos a morrer

a perseguição das suas sílabas
em busca de sossego

dói tanto separar as águas
para aprisionar

sem saber [de] que se morre

Os poemas fazem parte do livro inédito no Brasil Trajetória inconsútil do desejo (Porto: Livro de Horas, 2009).

quarta-feira, 17 de julho de 2013

EM SANTIAGO DE COMPOSTELA COM ANTONIO GARCIA TEIJEIRO

Na semana passada tive o prazer de ouvir e conversar com o poeta galego António Garcia Teijeiro, como testemunha o registo fotográfico do momento.

Recomendo o seu blog - http://agteijeiro.blogspot.pt/ - de que extraí o poema, dedicado a Federico Garcia Lorca, que se reproduz:

La luna vino a la fragua
con su polisón de nardos;
el niño la miara mira;
el niño la está mirando

(Federico Garcia Lorca)

¡Ay! la luna está tocando
las castañuels del aire,
y el niño la está mirando

Flota tu triste sollozocon su polisón
de nardos;
en los llanos y jardines
como un ave sin reposo

La luna vino a la fragua
con su polisón de nardos;
el niño la miara mira;
el niño la está mirando

¡Ay, como toca la luna! Ay!
¡Ay, cómo lloran las flores! Ay!

Allá vienes los gitanos
con panderos de colores.

¡Ay, fuente clara del cielo! Ay! la luna está
tocando¡
Ay, pandereta de espuma!

Federico está meciendo
la un gitanito en su cuna

De "Al hilo de la palabra" (Hiperión. Col Ajonjolí)

sexta-feira, 5 de julho de 2013

POESIA PARA TODO O ANO

Dois poemas meus, «Cibernauta» do livro «Poemas para Brincalhar» e «O verão, os irmãos e a primavera» do livro «Rondel de Rimas para Meninos e Meninas», respetivamente na secção «Poemas de trazer por casa» e «Poemas da terra e do mar» foram incluídos na antologia «Poesia para todo o ano», organizada por Luísa Ducla Soares.
Esta coletânea foi feita a pensar nos alunos do primeiro ciclo do ensino básico, adequa-se com os temas que integram os programas curriculares e alguns dos poemas figuram em obras do Plano Nacional de Leitura. A escolha recaiu em mais de uma centena de poemas da literatura portuguesa. 
Luísa Ducla Soares repartiu os poemas em dois graus de complexidade, consoante os dois primeiros ou os dois últimos anos escolares do primeiro ciclo, e agrupou-os por temas. A acompanhar os poemas, foram selecionadas ilustra
ções de Carla Nazareth, Raquel Pinheiro, Joana Quental, Cristina Malaquias ou Pedro Serapicos.
"Esperamos que esta antologia contribua para a formação literária dos mais novos, despertando o fascínio pela poesia e pela língua portuguesa", afirma no prefácio a escritora Luísa Ducla Soares, que também tem poemas seus nesta antologia. O livro termina com uma pequena biografia de cada um dos autores selecionados. A edição é da Porto Editora.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

A BULA DE JULHO DO «CORREIO DO PORTO»


A BULA de julho conta com a participação de João Manuel Ribeiro e de Sara Cunha. O primeiro é o autor da prosa, a segunda da ilustração. O folheto A BULA está indicado no tratamento sintomático de situações culturais que requerem um analgésico literário, tais como: inércia ou falta de hábito de leitura, ou para quem lê um resumo ou as letras gordas de um título e logo fica com a convicção de ter lido tudo, e sintomatologia associada ao elevado custo da leitura ou a reações alérgicas ligadas à leitura.
Para fazer download basta clicar na imagem ou aqui.

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS

O SEMÁFORO CHORÃO NA PAIS & FILHOS DE AGOSTO Leonor Riscado apresenta, na revista Pais & Flhos, do mês de agosto, o meu livro &qu...