PENSAMENTO QUE RESPIRA, PALAVRA QUE ARDE

Este novo livro de João Manuel Ribeiro, arquitectado em oito apartados, antecedidos por uma «Apresentação» ou nota introdutória, centra-se na produção poética de autores distintos, designadamente de Vergílio Alberto Vieira, João Pedro Mésseder, António Mota, Nuno Higino ou Carlos Pinhão, por exemplo. Compondo um conjunto de nomes reconhecidos e efectivamente lidos (...), estes encontram-se “acompanhados” da referência a outros, menos divulgados e (talvez) menos lidos, como são os casos de António José Forte ou José Carlos González. A escrita de todos – por igual – é alvo de uma análise detalhada, estudos nos quais se procura dilucidar os principais ideotemas, bem como os mais significativos mecanismos técnico-expressivos, por forma a deixar registado aquilo que, em síntese, não apenas singulariza ou diferencia, mas também poderá aproximar os discursos poéticos dos autores eleitos. De assinalar a atenção dedicada à questão da poesia experimental, concreta ou visual, substantivada numa abordagem estimulante – à qual não se encontram alheias fortes motivações pedagógico-didácticas por parte do autor deste livro –, uma leitura que convida a (re)visitar a poesia de, por exemplo, Mário Castrim ou Teresa Guedes.
Sara Reis da Silva (no Prefácio)

Mensagens populares