QUE BEM QUE LHE FAZIA UM POEMA POR DIA!

Às terças, há poesia…
A poesia, não se sabe o que é.
Nem é preciso.
O que é realmente importante ninguém sabe.
(Os homens, de resto, só querem saber do que sabem...)

Não devia ser assim, claro.
Mas deixá-lo. O que ninguém sabe
é que tem o mistério e a pureza de não ser
coisa nenhuma exatamente.

(Eduíno de Jesus)

Se te perguntarem o que é a poesia, vais sentir dificuldade em responder. Se leres um poema, logo sabes o que é a poesia. Decerto ninguém pode dizer exatamente o que é a poesia, mas ela existe e continua viva, sendo cada vez mais necessária, ainda que não saibamos para quê.
A poesia constitui para quem a lê um mistério de aproximação ao coração de todas as coisas. Talvez fosse isto que quis dizer o poeta Federico Garcia Lorca quando escreveu: “Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas.”
A poesia é feita de palavras com som e ritmo para chegar mais depressa ao coração, palavras com pensamentos que respiram e ideias que ardem, palavras escritas segundo a gramática e a ordem do coração (às vezes diferente das regras da ortografia e da gramática), palavras usadas para comunicar (mesmo antes de serem compreendidas), palavras onde moram histórias, acontecimentos do dia-a-dia, sentimentos, cheiros, olhares e o mais que te nasça na imaginação.
Se uma emoção encontra o seu pensamento e o pensamento encontra as melhores palavras para dizer mais do que as palavras podem dizer, acontece e faz-se poesia.
Sendo linguagem que ninguém fala, mas toda a gente entende, a poesia não é estranha a ninguém, porque, como diz o povo, de “poeta e louco todos temos um pouco” e as palavras dão corpo a todas as coisas que possas sonhar.
(Ilustração de Ricardo Rodrigues, do meu livro "A Casa Grande")

Comentários

Mensagens populares