SUGESTÃO DE LEITURA - Sr. Pivete


Sr. Pivete, de David Walliams (Porto Editora, 2017) é a história de uma amizade improvável entre um sem-abrigo e Chloe, uma menina de 12 anos. A família de Chloe é bizarra: a mãe tem a mania das etiquetas sociais e quer ser deputada, o pai trabalha numa fábrica de automóveis, mas está às portas do desemprego; Annabelle, a irmã, é uma miúda cheia de tiques e manias de grandeza, como a mãe. Neste ambiente, Chloe sente-se marginalizadas. É neste contexto que aparece na vila um sem-abrigo e a sua cadela, que chamam muito a atenção por causa do mau-cheiro. Claro que a mãe proibira Chloe de «falar com ‘tais criaturas’. Nem sequer concordava que a filha falasse com miúdos do bairro social da zona. Mas Chloe não achava que o sr. Pivete fosse uma criatura. Considerava, isso sim, que ele era alguém que parecia ter uma história muito interessante para contar – e se havia algo que Chloe adorava, era uma boa história.» (p. 14). E, na verdade, havia uma história para contar, mas para a descobrir Chloe teve de meter conversa com o sem-abrigo, suportar o mau cheiro, passar longos momentos com ele, até o convidar para viver no barracão do seu quintal, primeiro, às escondidas, depois, às claras, intrometendo-se na vida da família, sobretudo na campanha eleitoral da mãe (que destrói), acabando por mudar a história das relações familiares a tal ponto de, já no final do relato, levar Chloe a concluir: «E o senhor deu à minha família o melhor presente de Natal de sempre. Voltou a juntar-nos.» (p. 224).

Uma história repleta de peripécias, onde abunda o humor, e até um certo suspense acerca dos motivos que levam alguém a viver na rua, gerando a suspeita de que as aparências iludem. E iludem mesmo!
Recomendo vivamente!

Comentários

Mensagens populares