A árvore da poesia - Pistas 4

Quando há um evento especial (na escola, na faculdade, no bairro, etc.) ou algum projeto ou efeméride na sala de aula, na turma ou na escola, pode criar-se uma árvore da poesia, que mais não é do que uma árvore cujos frutos são poemas.
Esta proposta tem a vantagem de “chamar a atenção” de um maior número de destinatários, pela visibilidade que reclama e que pode conseguir-se.

Sugestões práticas:

Utilizar uma árvore existente.
A partir do corpus (pré)selecionado no início do ano, é necessário preparar os materiais escritos (as folhas da árvore) que podem variar de cor e de forma, de acordo com o tema a celebrar, a estação do ano ou outro.
A árvore pode “aparecer” já com os poemas colocados, para serem lidos por quem passa, ou, em alternativa, pode fazer-se uma sessão / encontro / aula para pendurar os poemas. Neste caso, os poemas podem ser lidos por alunos, e colocados um a um na árvore.
Outra hipótese é a de constituir um grupo de “alunos” para convidar os colegas a ler (Lemos um poema ao passar/ Um poema cuja leitura nos interesse) e a partilhar / trocar o poema (Tiramos um poema, mas juntamos um em troca…)

Plantar uma árvore
Do plantar de um ramo até a criação de uma árvore. Assim mesmo! Se houver um espaço disponível, pode plantar-se uma árvore que seja, desde o dia da plantação, a árvore da poesia. Convém atender no tipo de árvore (tendo em conta a sua utilização no futuro).
A árvore pode servir de suporte durante vários anos e ser uma ligação entre os alunos durante vários anos e, até, ciclos.
A árvore da poesia pode servir como ponto de encontro para encontros poéticos, regulares ou não: mudança de estação, férias escolares, datas festivas, efeméridas, etc.
Podem registar-se os poemas trocados durante o ano, permitindo, assim, perceber como é que a árvore tem vindo a crescer.

Criar uma árvore de poemas
Se não houver espaço ou não for adequado plantar uma árvore pode construir-se uma  de cartão, de madeira ou de outro material. Ou pode mesmo usar-se uma árvore plantada num vaso ou outro recipiente.
A árvore pode “aparecer” despida (sem folhas) e ser progressivamente vestida com os poemas, da forma que se considerar mais apropriada. Ou “aparecer” já com (muitos) poemas, convidando todos a “provar” (levar) e ver como são saborosos os frutos (os poemas) desta árvore.

Materiais úteis
A árvore criada a partir de galhos recolhidos e/ou diferentes materiais (madeira, papelão, estrutura metálica…), assim como as ferramentas necessárias (cola pintura...), papel e cordel, fitas, pregadeiras de roupa, e, sobretudo... os poemas para pendurar nos galhos ou ramos

Comentários

Mensagens populares