Dica de Leitura - A Vitamina L

Um estudo da Universidade da Califórnia, nos EUA, publicado na revista científica Archives of Neurology confirma que ler faz (mesmo) bem: melhora a capacidade da memória, aumenta a plasticidade do cérebro, ajuda a melhorar a qualidade das relações interpessoais e a empatia e ajuda até a reduzir a pressão arterial. Mais: reitera que, se a leitura for incentivada desde idades precoces,  combate eficazmente a doença de Alzheimer, porque a leitura inibe a formação das placas amiloides, proteínas encontradas nos pacientes que sofrem da dita doença.
O estudo teve como amostra um conjunto de adultos saudáveis com idade igual ou superior a 60 anos e sem sinais de demência. A análise ao cérebro destes adultos mostrou que aqueles que desenvolveram atividades como a leitura, o xadrez ou a escrita desde a infância mostravam níveis muito baixos destas placas e, por conseguinte, menor risco de desenvolver a doença.
Eis uma razão – a par de tantas outras, de outro teor – para apostar na leitura e na formação de leitores. Já o dissemos, já o sabemos e não compreendemos porque se tarda tanto em “pôr mãos à obra”, ou seja, em apostar nos livros e no ato de ler. Apostar, sim! Não como se fazer esta opção fosse um jogo de sorte ou azar, no qual se aposta, mas como uma certeza (comprovada cientificamente) na qual se investe – dinheiro, tempo, energias, vidas – porque é bom e necessário, porque é um bem comum que a todos enriquece.
Boas Leituras!

Poema e ilustração do livro Palavras-chave, de João Manuel Ribeiro e Constança Araújo Amador

Comentários

Mensagens populares